Doni e Robgol treinam em ritmo de despedida

O goleiro Doni e o centroavante Robgol treinaram normalmente nesta quinta-feira pela manhã no CT Rei Pelé, mas deixaram o local pelo portão dos fundos para evitar os jornalistas. Os dois foram o pivô da crise que quase provocou a queda do técnico Leão e foram afastados do time por ordem do presidente Marcelo Teixeira, atitude que desagradou o treinador.Oficialmente, eles foram afastados por conta do interesse de alguns clubes em contratar os dois atletas. Nesta quinta-feira, o diretor de Futebol, Francisco Lopes, revelou que o Atlético-MG ligou para Leão para conversar sobre Doni e Robgol. "Em relação ao Robgol, pelo menos quatro clubes já haviam manifestado interesse antes de acontecer esse episódio", disse o dirigente, citando o Paysandu e o Bahia entre eles.A situação dos dois jogadores não foi discutida na reunião entre Leão e o presidente Marcelo Teixeira, mas eles não devem mais jogar pelo Santos, embora tenham contrato até o final do ano. Os dirigentes, porém, esperam que os atletas sejam mesmo negociados antes disso.Persistência - Preto Casagrande foi o único jogador a conceder entrevista aos jornalistas nesta quinta-feira no CT Rei Pelé. Ele revelou que conversou na quarta-feira por telefone com Robgol. "Deve ser muito triste, falei com o Robgol e vamos torcer por eles, pelo carinho que temos e que eles, como jogadores competentes, possam seguir a sua vida da melhor maneira possível".O jogador entende que essas coisas acontecem no futebol. Ele mesmo pensou em deixar a Vila Belmiro depois de quatro jogos sem ser aproveitado no Paulista. "Pedi para embora, pois achei que tinha vindo muitos jogadores e eu estava tendo pouca oportunidade e, naquele momento em que tive a consciência de que não esperaria muito mais, o Leão foi muito leal, mostrou muita serenidade e competência e me deixou tranqüilo quando falou que eu ia ter a oportunidade mais cedo ou mais tarde".Essa chance demorou, mas ocorreu quarta-feira. "Sabia que tinha de estar bem para quando o momento chegasse e as coisas correram bem, mantive a motivação para mostrar que tenho condições de jogar no Santos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.