Doni promete parar ataque corintiano

Aos 21 anos, o goleiro Doni, do Botafogo, tem a chance de realizar o sonho de muitos companheiros de profissão que nunca alcançaram: disputar o título do Campeonato Paulista. Mas nem a falta de experiência parece tirar o entusiasmo da grande promessa do Botafogo, que depois de segurar dois pênaltis do artilheiro Washington, da Ponte Preta, agora promete parar os chutes de efeito de Marcelinho Carioca e companhia."Sempre trabalhei para entrar no time. Agora vou fazer de tudo para evitar os gols, seja a bola chutada pelo Washington ou pelo Marcelinho. Para mim é tudo a mesma coisa, porque são dois grandes finalizadores", comentou o goleiro, que não se encabula com o forte assédio dos torcedores, principalmente das mulheres. "Tudo é normal. Pelo menos é assim que tento encarar", explicou.A curta carreira do goleiro está resumida a apenas seis jogos, todos eles neste Paulistão. Em dois deles, contra a Ponte Preta, ele segurou dois pênaltis cobrados por Washington, artilheiro do Paulistão, com 16 gols, e da Copa do Brasil, com 7 gols. No estádio Santa Cruz, ainda na primeira fase, ele garantiu o ponto extra ao segurar o chute do pontepretano. Na semifinal, em Campinas, voltou a segurar outro pênalti. "Caí no lado certo", revelou.Mas nestes poucos jogos, Doni ganhou a confiança do técnico Lori Sandri, a ponto da diretoria dispensar o veterano Maurício duas rodadas antes de terminar a fase de classificação. "Nós confiávamos no Doni, que tinha mostrado grande potencial", confirmou o presidente Ricardo Ribeiro. Fato semelhante aconteceu no Corinthians, em 1988, que lançou Ronaldo no lugar do experiente Carlos, ex-goleiro da Ponte Preta e da Seleção Brasileira. Na ocasião, o Corinthians conquistou o título em cima do Guarani, com um gol de outro novato: o atacante Viola. "Tomara que a história se repita e eu seja o campeão agora", afirma.Time indefinido - O técnico Lori Sandri já adiantou que não pretende definir o time tão cedo. A ausência do zagueiro Bell, suspenso com dois cartões amarelos, será suprida pela volta de Douglas, que cumpriu a automática. E no lugar do atacante Leandro, a esperança é a volta de Luciano Ratinho, que se recupera de uma contratura muscular na coxa esquerda. As outras duas opções são César, que marcou um gol no empate de Campinas, e Gauchinho, artilheiro que até agora não conseguiu entrar em forma devido às contusões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.