Jon Super / AP
Jon Super / AP

Dono do Manchester City promete atacante de peso para substituir Sergio Agüero

Nesta temporada, o time de Guardiola foi vice-campeão da Liga dos Campeões da Europa e campeão do Campeonato Inglês e também da Copa da Liga Inglesa; na Copa da Inglaterra, caiu na semifinal

Redação, Estadão Conteúdo

02 de junho de 2021 | 12h03

O Manchester City não ficará sem um atacante de peso em seu elenco depois da saída do argentino Sergio "Kun" Agüero, que não teve seu contrato renovado e acertou a transferência para o Barcelona. Em uma entrevista ao site oficial do clube inglês, o dono do time, o empresário catariano Khaldoon Al Mubarak, prometeu a contratação de um jogador de ataque do mesmo nível.

Especulações na Inglaterra dão conta que alguns nomes cogitados seriam os de Harry Kane, que estaria disposto a deixar o Tottenham, de Jack Grealish, do Aston Villa, e do norueguês Erling Haaland, astro do Borussia Dortmund.

"Nós perdemos uma lenda muito importante, com a saída do Sergio Agüero. Um lugar muito difícil de ser preenchido, mas estou confiante de que vamos encontrar o jogador certo para essa vaga", declarou Al Mubarak, garantindo que o clube terá condições de fazer um investimento de peso na próxima janela de transferências.

"Há outras áreas dentro do grupo que obviamente precisam de investimento. Não são muitas, não é questão de quantidade, mas de qualidade. É a hora de mandarmos a forte mensagem de que não há contentamento, que não estamos satisfeitos", disse o presidente.

Nesta temporada, o Manchester City foi vice-campeão da Liga dos Campeões da Europa, após ser derrotado pelo Chelsea por 1 a 0, no último sábado. Por outro lado, o time do técnico espanhol Pep Guardiola conquistou o Campeonato Inglês e também a Copa da Liga Inglesa. Na Copa da Inglaterra, caiu na semifinal.

"Acredito que temos um elenco fenomenal. Você não vence a 'Premier League' (Campeonato Inglês) e chega na decisão da 'Champions' (Liga dos Campeões) se não tiver um time incrível. Nós vamos trazer mais qualidade para o grupo em algumas posições-chave", afirmou Al Mubarak.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.