Donos perdem ação e Liverpool pode ser vendido

Tom Hicks e George Gillett não conseguirão evitar que o clube seja adquirido pelos proprietários do Boston Red Sox, pelo valor de 300 milhões de libras

AE, Agência Estado

13 de outubro de 2010 | 10h54

Um juiz britânico abriu caminho para a venda do Liverpool ao tomar uma decisão contra os atuais proprietários do clube inglês. Tom Hicks e George Gillett tentam evitar que o clube seja adquirido pelos proprietários do Boston Red Sox, time de beisebol dos Estados Unidos, mas dificilmente terão sucesso após o veredicto desta quarta-feira.

O juiz Christopher Floyd decidiu nesta quarta-feira que os proprietários norte-americanos Tom Hicks e George Gillett não tem poder para expulsar os dirigentes que autorizaram a venda do Liverpool para o New England Sports Venture. A diretoria concordou na semana passada em vender o clube ao grupo norte-americano por 300 milhões de libras (cerca de 788 milhões de reais), contra a vontade de Hicks e Gillett.

Embora a equipe esteja se afogando em dívidas, os atuais proprietários argumentam que o preço desvaloriza o clube e que o Liverpool deveria ouvir outras ofertas. Os três diretores que autorizaram a venda podem ter que voltar ao tribunal para obter uma decisão que os autorize a realizar transação.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLiverpooljustiçavenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.