Doping na Juve é tema de audiência

A quantidade de drogas e medicamentos armazenadas pela Juventus de Turim permite comparar a equipe a um hospital "de pequeno ou médio porte", disse Gian Martino Benzi, especialista em farmacologia, na sétima audiência do processo contra suposto uso de doping pela equipe italiana. "Ou os jogadores estavam sempre doentes ou tomavam drogas por razões não terapêuticas", disse o especialista ao tribunal.Benzi é professor de farmacologia da Universidade de Pavia. Ele também afirmou que a quantidade de drogas encontradas no clube - 281 tipos de medicamentos - "nos surpreendeu e nos assombrou". Segundo ele, 75% dos medicamentos encontrados devem ser prescritos por meio de receitas médicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.