Henry Romero/Reuters
Henry Romero/Reuters

Dorados perde na prorrogação e Maradona não conquista 1º título como técnico

Time do treinador argentino disputava a final do segundo turno da segunda divisão mexicana

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2019 | 00h48

Ídolo mundial e maior nome da história do futebol da Argentina, Diego Maradona falhou na tentativa de conquistar seu primeiro título como técnico. Comandante do Dorados de Sinaloa, ele perdeu a disputa da final do segundo turno da Liga Ascenso, a segunda divisão do México, com uma derrota para o Club Atletico de San Luís por 1 a 0 na prorrogação, após empate sem gols nos 90 minutos iniciais - no primeiro jogo da decisão, os times empataram em 1 a 1.

O time do argentino lutava pelo direito de se credenciar para disputar a grande final da 2ª divisão do país contra o mesmo San Luís, que venceu o primeiro turno. Em caso de vitória do Dorados, os times fariam uma nova final em dois jogos pela vaga na primeira divisão do futebol mexicano. Como o San Luís venceu também o segundo turno, ele foi campeão antecipadamente e, assim, ficou com o acesso.

Diego Maradona chegou ao estádio Alfonso Lastras sendo vaiado pela torcida local, e respondeu com palmas irônicas. Dentro de campo, reagiu emocionadamente aos lances do seu time. Com a bola rolando, os dois times empataram sem gols no tempo normal e foram para a prorrogação. Aos nove minutos do primeiro tempo, Unai Bilbao marcou para o San Luís. Aos seis minutos do segundo tempo extra, o time de Maradona perdeu um jogador expulso, Julio Cesar Nava, e perdeu força para correr atrás do empate.

Diego Maradona iniciou a sua 'tortuosa' carreira de técnico ainda nos anos 1990, logo ao se aposentar da carreira de jogador. Ele treinou algumas equipes argentinas, sem sucesso. Depois, voltou a usar a prancheta em 2009, quando assumiu o comando da seleção argentina. Com ela, caiu nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul, em 2010. Depois, foi para o futebol dos Emirados Árabes, onde também não teve sucesso, e está no Dorados de Sinaloa desde o ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.