Dores ameaçam a volta de Ronaldo

Ronaldo mostra paciência de Jó. Como o personagem bíblico, o atacante brasileiro sempre enfrenta novos problemas, quando imagina que já tivessem acabado. A mais recente provação veio na tarde desta quinta-feira, no fim da primeira parte do treinamento da Internazionale na cidade de Palma de Maiorca, na Espanha. Ele saiu de campo com dores musculares, foi substituído por Christian Vieri e agora tem ameaçado seu retorno à equipe, previsto para domingo, no jogo com o Venezia.A lesão de Ronaldo precisa ser mais bem avaliada. Os médicos preferem esperar até amanhã para analisar se tudo não passou de susto, provocado por "fadiga dos músculos" ou se é algo mais grave. O brasileiro tratou de não perder a linha e recorreu ao discurso que há muito tempo considera adequado. "Há momentos em que a gente pensa que pode acelerar o processo de recuperação", argumentou. "Mas é preciso ter paciência. Continuo me preparando para voltar o quanto antes e da melhor forma."Ronaldo está fora do time desde 23 de dezembro, quando sofreu estiramento na coxa esquerda. O problema, desde o princípio, foi considerado "simples" pelos especialistas que o seguem. Mas, por precaução, o técnico Hector Cúper, o deixou fora das partidas mais recentes. A decisão de levá-lo para a ilha espanhola foi o sinal mais claro de que estava "no ponto" para voltar. Agora, resta a dúvida.O atacante brasileiro recebeu com euforia, quarta-feira, a informação de que seria chamado para o amistoso da seleção com a Arábia, dia 6, em Riad. No momento, não sabe se poderá atender ao chamado de Felipão. A CBF certamente lamentará, porque sua presença é uma das garantias para que o jogo seja realizado.

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2002 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.