Divulgação/Governo de São Paulo
Divulgação/Governo de São Paulo

Doria confirma o retorno do Campeonato Paulista para o dia 22 de julho

Competição será disputada com os portões fechados e tem a previsão de término para 8 de agosto

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

08 de julho de 2020 | 12h58

O governador de São Paulo, João Doria, liberou nesta quarta-feira a retomada do Campeonato Paulista para o próximo dia 22 de julho. Em entrevista coletiva concedida ao lado de membros da Federação Paulista de Futebol (FPF), Doria afirmou que os jogos serão com os portões fechados e disputados somente em cidades que esteja na faixa amarela do plano estadual de retomada das atividades no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. A final do torneio está prevista para o dia 8 agosto.

"O Centro de Contingência da Covid-19 aprovou, em conjunto com a Federação Paulista de Futebol, com assistência médica da Federação Paulista de Futebol, o novo protocolo da retomada do Campeonato Paulista. Os jogos deverão ocorrer obrigatoriamente em cidades que estejam na fase amarela do Plano São Paulo e em estádios sem a presença da torcida", afirmou Doria.

O governo também comentou que a final do Estadual será no dia 8 de agosto, na véspera, portanto, do início do Campeonato Brasileiro, previsto para o dia 9. O Paulistão foi interrompido em 16 de março a duas rodadas para o fim da primeira fase. Curiosamente, a tabela terá pela frente como um dos primeiros jogos neste retorno o clássico entre Corinthians e Palmeiras, na Arena Corinthians.

O coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, Paulo Menezes, elogiou o protocolo médico apresentado pela FPF, em especial pela apresentação de diferentes zonas de exclusão dentro dos estádios e pelo cuidado com testes. "O protocolo médico foi aprovado de forma unânime. Estamos lidando com uma situação de baixo risco de contágio, pela excelente condição física e de saúde dos jogadores", afirmou.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
O protocolo médico foi aprovado de forma unânime. Estamos lidando com uma situação de baixo risco de contágio, pela excelente condição física e de saúde dos jogadores
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Paulo Menezes, Coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus

As diferentes zonas de exclusão estão divididas em três áreas. A azul corresponde ao campo e ambientes internos do estádio, como os vestiários. Só poderão circular nesse setor jogadores, técnicos e pessoas diretamente envolvidas na partida. A amarela compreende as arquibancadas, cabines e portões, locais que terão a presença de cinegrafistas e profissionais do árbitro de vídeo. A zona vermelha é a parte externa dos estádios, ocupada por seguranças, motoristas e policiamento. Estão previstas as presenças de 200 pessoas trabalhando a cada jogo.  

A liberação veio um dia depois de a FPF enviar ao governo um pedido para o recomeço do Estadual no dia 22. Presentes na entrevista coletiva, o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, e o vice da entidade, Mauro Silva, destacaram a importância de os torcedores não tentarem se aglomerar do lado de fora dos estádios que receberão os jogos para se evitar o risco de contágio.

"Vamos usar nossa comunicação, dos clubes, para fazer uma divulgação em massa alertando que não é possível que torcedores compareçam aos estádios", afirmou o presidente da FPF. Doria prometeu fiscalizar o entorno dos estádios. "Haverá uma ação da Polícia Militar de forma preventiva para evitar a aglomeração. Também não será permitida a presença de ambulantes de nenhuma espécie", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.