Dória vê 'momento mais difícil da carreira' por atrasos no Botafogo

Zagueiro tem se destacado dentro de campo, mas admite que vem sofrendo com a crise financeira do clube e a falta dos salários

Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2014 | 20h25

O zagueiro botafoguense Dória, de 19 anos, tem se destacado dentro de campo e recentemente foi convocado para defender a seleção brasileira sub-21 em um torneio amistoso que será realizado no Catar. No entanto, admitiu estar passando pelo pior momento de sua carreira, já que o Botafogo está na zona de rebaixamento e ainda vive uma crise financeira, que está provocando o atraso dos salários dos funcionários e atletas.

"Tenho dois anos de carreira e esse é o momento mais difícil. Mas a gente tem que aprender a lidar com isso e dar a volta por cima. Um trabalhador normal, se (o pagamento) atrasa um ou dois dias, ele já se nega a trabalhar. A gente não recebeu o que é nosso por direito, mas estamos colocando a cara dentro de campo", afirmou Dória em entrevista ao Sportv.

O Botafogo deve três meses de salário para os jogadores na carteira e seis meses de direito de imagem. A diretoria acabou criando uma polêmica ao adiantar um mês de salário para Dória e Gabriel, que têm o passe mais valorizado, enquanto os demais atletas seguiram sem receber pagamento.

"Eu e Gabriel recebemos um mês na carteira só, para que a gente não colocasse o clube na justiça. Então, nós conversamos com todos os jogadores, já que mais cedo ou mais tarde iriam descobrir que quem recebeu foi a gente. Eles acharam a atitude do clube errada, mas entenderam que a gente não tinha pedido isso. A gente não tinha nada a ver com isso", garantiu o zagueiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoDóriasérie b

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.