Miguel Schincariol/Divulgação
Miguel Schincariol/Divulgação

Doriva cobra equilíbrio do Ituano antes da semifinal do Paulistão

Equipe do interior se prepara para desafiar o Palmeiras no domingo, no Pacaembu

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 16h52

ITU - O Ituano se prepara para desafiar o Palmeiras no domingo, às 18h30, na semifinal do Campeonato Paulista, preocupado com a pressão de atuar em um Pacaembu lotado. O técnico Doriva reconheceu nesta sexta-feira que boa parte do elenco não tem a experiência de participar de jogos decisivos como o próximo, que valerá uma vaga na decisão do Estadual.

"O equilíbrio será muito importante. Alguns de nossos atletas não têm o costume de jogar em finais como essa", afirmou o treinador. Ele contou que tem tentado transmitir tranquilidade ao elenco e já notou uma evolução, que, segundo Doriva, ficou evidente na quarta-feira, quando o Ituano foi a Ribeirão Preto e saiu de lá com a vaga na semifinal após derrotar o Botafogo nos pênaltis. "Demonstramos personalidade também quando ganhamos do São Paulo, no Morumbi. Precisamos repetir aquela atuação."

Nesta sexta-feira, o time de Itu fez apenas um trabalho de recuperação no Estádio Novelli Junior. A equipe será escalada no treino que Doriva vai comandar na manhã deste sábado. Há apenas uma dúvida na escalação: o volante Paulinho está suspenso e ainda não tem substituto escolhido. Seja como for, o treinador promete manter a formação tática que levou apenas dez gols no Paulistão - é a defesa menos vazada do torneio.

Na primeira fase, o Ituano enfrentou o Palmeiras no Pacaembu e perdeu por 1 a 0, com um gol marcado por Alan Kardec já no finzinho da partida. A boa atuação da defesa rubro-negra naquela jornada deve servir como modelo para o encontro de domingo. "Vamos manter o padrão de jogo que temos desde o começo do Campeonato Paulista. A constância é a chave da nossa campanha", afirmou Doriva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.