Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Doriva é apresentado e descarta repetir métodos de Osorio

Novo técnico do São Paulo já comandou o treino desta quinta-feira

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

08 de outubro de 2015 | 12h46

O técnico Doriva foi apresentado nesta quinta-feira pelo São Paulo e, mesmo emocionado pelo retorno ao clube onde começou a jogar, não se acanhou ao apresentar aquilo que quer ver no time a partir da sua estreia. O substituto de Juan Carlos Osorio descartou repetir métodos do antecessor, como o rodízio de titulares e a improvisações de posições, e adiantou que gosta de escalar a equipe no esquema 4-2-3-1.

"Particularmente eu gosto da repetição, de ter uma equipe base. Claro que no momento adequado vamos precisar fazer uma troca de atletas, de acordo com a necessidade. Não tenho o hábito de ficar mudando. Com a repetição da escalações, vamos obter o entrosamento", disse Doriva durante entrevista coletiva na apresentação oficial. O antecessor dele, Osorio passou quatro meses no cargo antes de aceitar o convite da seleção mexicana e, nesse período, não repetiu a escalação.

O colombiano também se destacou por escalar jogadores em posições diferentes. O lateral Carlinhos, por exemplo, jogou de meia e até de volante, enquanto o zagueiro Breno virou volante. Doriva disse não gostar dessas adaptações. "Não tenho o hábito de fazer improvisações, mas certas circunstâncias te obrigam a fazer isso. Diariamente, trabalhando com os atletas, você pode ter muito mais noção do que se pdoe fazer", afirmou.

Na apresentação oficial, Doriva chegou acompanhado pelo presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, que não concedeu entrevista. O treinador disse ter revivido os tempos de jogador ao chegar no CT da Barra Funda e lembrar de quando começou no São Paulo, em 1991, com volante e participou de uma era vitoriosa na equipe. O técnico dele na equipe naquela época, Telê Santana, ganhou homenagem ao dar o nome ao sítio de Doriva.

Aos 43 anos, Doriva tem no currículo o título do Campeonato Paulista de 2014 pelo Ituano e o Estadual do Rio com o Vasco, neste ano. Apesar dos feitos, a oportunidade de dirigir o São Paulo é encarada como o maior desafio da carreira. "Receber um convite deste clube a projeção que isso pode dar é unica. Estou aqui motivado para fazer um grande trabalho", comentou. A equipe está na semifinal da Copa do Brasil, contra o Santos, e disputa vaga na Libertadores pelo Campeonato Brasileiro.

O técnico comandou o primeiro treino na manhã desta quinta. Sob forte calor, gritou bastante com os jogadores e viu em campo uma atividade bastante disputada. O trabalho em campo reduzido priorizou a desmarcação e os toques rápidos. A única baixa na atividade foi o meia Michel Bastos, que trata de lesão na coxa esquerda.

Doriva anunciou nesta quarta a saída da Ponte Preta, onde ficou por 15 jogos, e logo assinou contrato com o clube do Morumbi. Junto com o técnico, passam a integrar a comissão técnica o auxiliar Eduardo de Souza e o preparador físico Anselmo Sbragia. A dupla já participou do trabalho desta quinta pela manhã no CT da Barra Funda. A estreia do novo treinador será na próxima quarta-feira, contra o Fluminense, no Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCDoriva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.