Doriva elogia 2º tempo, mas diz que Vasco precisa errar menos

Não foi sem sustos que o Vasco assegurou a sua passagem para a segunda fase da Copa do Brasil. Afinal, o time fechou o primeiro tempo do jogo com o Rio Branco perdendo por 1 a 0, em São Januário, antes de conseguir a virada para 3 a 2. Após o triunfo na noite de quarta-feira, o técnico Doriva elogiou a atuação do seu time na segunda etapa, quando marcou três gols, mas não deixou de apontar as falhas cometidas.

Estadão Conteúdo

16 de abril de 2015 | 10h33

"Acredito que estávamos fazendo uma partida equilibrada. Pecamos numa bola longa, que lá no Acre eles usaram bastante. O Rio Branco não é um time que trabalha muito a bola. Cometemos um erro e tomamos o primeiro gol. No segundo tempo nós melhoramos, conseguimos ser um pouco mais contundentes, fazer os gols e conseguir a vitória", disse.

Como o Vasco entrou em campo com a vantagem de ter vencido o jogo de ida por 2 a 1, Doriva optou por escalar um time misto na noite de quarta. E o treinador avaliou a experiência como positiva, pela observação de jogadores que não vinham sendo aproveitados.

"É importante, porque você pode ver jogadores que não estão tendo oportunidades. E obviamente que você tira isso como parâmetro para o futuro. A gente tem que avaliar e ver todo o elenco que temos", afirmou.

Na segunda fase da Copa do Brasil, o Vasco terá pela frente o Cuiabá. As atenções do time, porém, estão voltadas para o jogo de volta das semifinais do Campeonato Carioca com o Flamengo, no próximo domingo, quando o time precisa vencer para avançar.

Já pensando no clássico, Doriva destacou que o seu time precisa cometer menos erros. "A gente fez um bom jogo contra o Flamengo, mas não conseguimos a vitória. Temos uma nova oportunidade no domingo, vamos corrigir nossos erros. Sabemos que o Flamengo joga com velocidade, temos que neutralizar essas jogadas", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilVascoDoriva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.