Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Doriva pede demissão e deixa Santa Cruz após 16 jogos e só três vitórias

Time pernambucano está perto de ser rebaixado à Série B

Estadão Conteúdo

20 Outubro 2016 | 16h12

Cada vez mais perto de ser rebaixado à Série B, apenas uma temporada depois de conquistar o acesso à primeira divisão, o Santa Cruz está sem técnico. Nesta quinta-feira, horas depois da derrota por 1 a 0 para o Botafogo, em jogo antecipado da 32.ª rodada do Brasileirão, o técnico Doriva entregou o cargo.

Pelo que explicou a diretoria do Santa Cruz, ela teve uma reunião com Doriva na manhã desta quinta, quando ficou decidida a saída dele. "Doriva tomou a decisão de entregar o cargo, a diretoria aceitou e o acordo foi amigável", relatou o clube pernambucano.

Desde que largou a Ponte Preta para acertar com o São Paulo, há pouco mais de um ano, Doriva não emplacou nenhum bom trabalho. Foi demitido do clube tricolor após sete jogos, apenas, assumindo o Bahia para a temporada 2016. Sem ganhar nem o Campeonato Baiano nem a Copa do Nordeste, perdeu o emprego em junho.

Ele chegou ao Arruda em 12 de agosto e ficou no clube por apenas 16 partidas. Conquistou três vitórias, dois empates e 11 derrotas. Ele deixa o Santa Cruz praticamente rebaixado, com 23 pontos e só mais seis jogos por fazer.

Mesmo se vencer todas as partidas, vai a 41 pontos, quatro a menos do que os 45 considerados necessários para escapar. O primeiro time fora da zona de degola, aliás, já tem 36.

Sem perspectivas, o Santa Cruz será comandado interinamente, até o fim do ano, pelo auxiliar técnico Adriano Teixeira. O Santa Cruz, no entanto, está atento ao mercado prospectando 2017", avisa a diretoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.