Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Dorival aposta em quarteto para manter a boa fase do Palmeiras

Prass, Lúcio, Wesley e Valdivia formam o alicerce do treinador na busca para melhorar a situação da equipe no Brasileiro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2014 | 06h59

O fato do Palmeiras vir de três vitórias consecutivas muito se deve a uma postura adotada pelo técnico Dorival Júnior. Ele resolveu transformar o quarteto formado por Fernando Prass, Lúcio, Wesley e Valdivia em alicerces e responsáveis por fazer a equipe se reerguer e conseguir ter um final de ano digno.

O treinador conversou com os quatro jogadores e deixou claro que sem eles, dificilmente o time conseguiria se safar de mais uma queda. Wesley e Valdivia, que estavam em baixa, ganharam uma atenção especial. O volante se vê envolvido em polêmicas sobre uma possível saída para o São Paulo e não vinha jogando bem. Com a chegada de Dorival, com quem trabalhou no Santos, ele parece ter ganho um novo ânimo.

Já o chileno, se recuperava de lesão e andava com a auto estima em baixa. Hoje, ele vive um grande momento e virou capitão da equipe. Em meio a tudo isso, o treinador espera que o quarteto continue fazendo a diferença.

Os demais jogadores admitem que o quarteto é fundamental. "Eles são jogadores importantes e com experiência. Eles deram muito ao clube e podem nos ajudar ainda mais. Eles nos passam confiança e tem o trabalho de toda a equipe, em cada treinamento", disse o atacante Pablo Mouche.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.