Dorival defende uso de reservas após queda do Vasco

O técnico Dorival Júnior negou qualquer arrependimento por não ter utilizado a força máxima na vitória do Vasco por 3 a 2 sobre o Goiás, na noite de quinta-feira, no Maracanã, que foi insuficiente para classificar o time às semifinais da Copa do Brasil. Ele, inclusive, citou o caso do Palmeiras, que foi campeão do torneio no ano passado, mas posteriormente acabou sendo rebaixado no Campeonato Brasileiro.

AE, Agência Estado

25 de outubro de 2013 | 08h49

"Temos que ter responsabilidade e isso aconteceu com uma equipe coirmã no ano passado. Disse que ia colocar em campo um time que teria condições de vencer e foi isso que aconteceu. Só não aconteceu o resultado. Criamos muitas oportunidades. Faltou um pouco mais de felicidade e ainda teve um gol muito mal anulado. São circunstâncias. Não me arrependo", disse.

Culpando a arbitragem e a falta de sorte pela eliminação do Vasco, Dorival destacou a boa atuação do time e garantiu que sua decisão de não usar a força máxima foi aprovada pela diretoria e pelos torcedores. "A diretoria respaldou e entendeu a condição. A torcida também e compareceu. Todos viram uma equipe vibrante em campo. Quem poderia dizer se com os titulares seria assim? O Vasco merecia um sorte melhor", afirmou.

Promessa das categorias de base do Vasco, o atacante Thalles se destacou na partida ao marcar os dois primeiros gols do time diante do Goiás. Dorival, porém, evitou confirmar se voltará a escalá-lo no próximo domingo, em Campinas, diante da Ponte Preta, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"Vamos ver a reação dele amanhã. Foi a primeira partida inteira dele depois de algum tempo, vindo da base. Tenho que ressaltar o trabalho das categorias de base, que tem colocado vários jogadores à nossa disposição, que estão sendo importantes. O Thalles iniciou foi bem na partida, mas não tem nada definido", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.