Miguel SCHINCARIOL/ AFP
Miguel SCHINCARIOL/ AFP

Dorival diz que Santos jogou em 'alto nível' e garante titulares no clássico

Equipe santista fará quatro jogos seguidos pelo Campeonato Paulista

Estadao Conteúdo

17 de março de 2017 | 12h18

O placar de 2 a 0 não mostra o que foi a superioridade do Santos na vitória sobre o The Strongest, quinta-feira à noite, na Vila Belmiro, pela Libertadores. O time santista cansou de perder gols, dominou o rival principalmente no segundo tempo e deixou contente o técnico Dorival Júnior.

"A partida foi muito bem jogada. Marcamos muito bem e criamos muitas oportunidades. Procuramos jogar de uma maneira correta, com troca de passes. Fizemos dois gols. Foi um jogo importante pelo volume que impusemos, pela postura que tivemos durante os 90 minutos, mesmo quando eles ficaram com um jogador a menos. Voltamos a jogar em alto nível", comentou o treinador.

Um dos destaques da partida foi o atacante Bruno Henrique, escalado para ser titular junto com Vitor Bueno e Ricardo Oliveira, e que esquentou a briga por posição com os colombianos Hernandez e Copete.

"O Bruno fez um grande jogo. Acho que se credenciou a iniciar a partida de hoje (quinta). Temos o Copete também como titular. O Hernandez agora também, voltando a atuar dentro de uma normalidade", avaliou Dorival, na entrevista coletiva depois do jogo.

Passada a segunda rodada da Libertadores, agora o Santos faz quatro jogos seguidos no Paulistão, em busca da classificação para a próxima fase. A situação, segundo Dorival, é "preocupante". A equipe ocupa o terceiro lugar do Grupo D e, no domingo, tem clássico contra o Palmeiras. Por isso, ele não poupará ninguém.

"Não imaginávamos não fazermos ponto em casa em dois jogos. Isso está tendo um peso considerável. É natural que cause preocupação. Teremos um jogo importantíssimo no fim de semana. Quem estiver condições estará em campo fatalmente", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.