Dorival encara jogo contra o São Caetano como decisivo

O Vasco segue bem rumo ao seu principal objetivo no ano: a volta à elite do Campeonato Brasileiro. Líder da Série B, com 46 pontos, o clube já vê a primeira equipe fora do G-4 a nove pontos de distância. Este time, porém, é justamente o adversário desta terça-feira, quando os cariocas encaram o São Caetano fora de casa. Por isso, o técnico Dorival Júnior não espera vida fácil no ABC paulista.

AE, Agencia Estado

14 de setembro de 2009 | 17h14

Para Dorival, o confronto é decisivo. "Nós encaramos como uma decisão, um jogo importante e temos que jogar um futebol consistente para vencer", afirmou nesta segunda o treinador. "A importância da partida pode ser mensurada pelo que o São Caetano fez na última rodada. Eles pouparam alguns jogadores para poderem atuar só contra o Vasco. E isso prova o que será a partida", completou.

O técnico vascaíno se refere ao empate por 0 a 0 do São Caetano com o América-RN, conquistado pelo clube paulista no último sábado, em Natal. Além de ter poupado alguns titulares, o rival desta terça merece atenção do Vasco principalmente pelo momento que vive na competição. Depois de emendar sete vitórias seguidas, o time perdeu uma e agora vem de um triunfo e um empate.

Para superar o adversário embalado, Dorival pretende esquecer até a gratidão que tem pelo São Caetano ter sido o clube que o projetou como técnico. "Já trabalhei no São Caetano e foi um momento muito importante para minha carreira, mas já passou. Tenho um carinho muito grande pelo clube, mas quero que minha equipe faça uma boa apresentação e saia com a vitória", garantiu o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.