Érico Leonan/São Paulo FC
Érico Leonan/São Paulo FC

Dorival espera arbitragem tranquila no clássico e minimiza polêmica com Jô

Para ele, polêmicas como o gol de mão marcado pelo corintiano, contra o Vasco, devem ficar para trás

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2017 | 07h00

O técnico do São Paulo, Dorival Junior, disse não estar preocupado com eventuais problemas na arbitragem do clássico de domingo com o Corinthians, às 11h no Morumbi. Para ele, polêmicas como o gol de mão marcado pelo corintiano Jô, no último domingo, contra o Vasco, devem ficar para trás.

"Não existe um motivo real para que a arbitragem no clássico seja tensa", afirmou Dorival, que garante que a questão de fair-play envolvendo o centroavante da equipe adversária será "esquecida" assim que a bola rolar. Ironicamente, Jô enfrentará Rodrigo Caio, que o livrou de uma suspensão no Campeonato Paulista deste ano ao assumir a culpa por um lance pelo qual o atacante tinha levado um cartão amarelo.

"Sinceramente, a partir do momento que a bola rolar, tudo isso vai ser esquecido", disse o treinador. "É normal que o assunto tenha sido batido, mas são coisas que acontecem. Não dá para penalizar um ser-humano como o Jô por causa disso. Atitudes como a do Rodrigo deveriam ser mais frequentes, mas estamos vendo esse tipo de situação cada vez mais."

Dorival defendeu a implantação de árbitro de vídeo no futebol brasileiro. Para ele, a medida é essencial para modernizar a arbitragem no Brasil, mas deve ser tomada antes do início de alguma competição - e não durante seu andamento, como chegou a ser cogitado pela CBF nesta edição do Brasileirão.

"É mais do que urgente o árbitro de vídeo. O futebol é o único esporte coletivo que não muda, e precisa mudar para melhorar as condições de todos que fazem parte dele. Não sou favorável a uma mudança dessas no meio de uma competição, mas tem que acontecer", defendeu Dorival.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.