Dorival festeja vitória, mas cobra evolução do Inter

Dorival Júnior se mostrou satisfeito com a vitória por 2 a 0 sobre o Juan Aurich, do Peru, na noite da última quinta-feira, no Beira-Rio, no jogo de estreia do Internacional na fase de grupos desta Copa Libertadores. O técnico, porém, admitiu que o time poderia ter sido mais eficiente no ataque, cobrou evolução dos seus jogadores e alertou que a equipe deverá encarar confrontos bem mais complicados neste estágio da competição.

AE, Agência Estado

10 de fevereiro de 2012 | 10h13

"Estamos satisfeitos pelo resultado. Foi um jogo complicado. Mas esta é uma tendência da Libertadores. As dificuldades que enfrentamos aqui dentro serão muito maiores nos jogos fora. Poderíamos ter feito mais gols, mas valeu pela aplicação do time", analisou o comandante.

A mesma linha de discurso foi seguida pelo presidente do Inter, Giovanni Luigi, que ressaltou que era fundamental o clube iniciar esta fase do torneio continental conquistando três pontos dentro de sua casa. "O importante foi vencer na estreia. Poderíamos ter feito mais gols, mas foi um grande resultado", opinou o dirigente.

Já o meia argentino Dátolo, que marcou o segundo gol do Inter na vitória sobre o Juan Aurich, destacou que está determinado a conquistar um lugar no time titular no decorrer da competição continental. Na última quinta, ele substituiu o seu compatriota Bolatti durante o jogo, depois de ter sido titular no empate por 2 a 2 com o Grêmio, no clássico do último domingo, no Olímpico, onde Dorival Júnior optou por escalar os reservas visando poupar os titulares para a Libertadores.

"É um começo muito positivo, mas é apenas o começo. Temos que treinar mais e eu tenho que me preparar 100% porque quero jogar", enfatizou Dátolo, ex-Boca Juniors e contratado junto ao Espanyol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.