Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Para Santos brilhar em 2016, Dorival pede manutenção da equipe

Técnico fala sobre as prioridades para a próxima temporada

O Estado de S. Paulo

07 de dezembro de 2015 | 07h00

Um dia após o fim do Campeonato Brasileiro o Santos já está pensando em 2016. Fora da Libertadores, a equipe do litoral paulista já pensa no que será a equipe para 2016, quando comandados por Dorival Junior terão a missão de lutar pelo bi do Campeonato Paulista e conquistar uma melhor colocação no torneio nacional. Na última semana o time já comunicou a alguns jogadores que não estão nos planos para a próxima temporada: o zagueiro Werley, o lateral-esquerdo Chiquinho, o meia Marquinhos e os atacantes Nilson e Leandro.

"Estamos conversando a respeito, alguns jogadores já foram comunicados. O importante é que o Santos se programe muito bem para ano de 2016. Estamos entrando com uma equipe bem adiantada e vamos atrás do mesmo sucesso que a equipe alcançou em 2015", disse o técnico Dorival Júnior após a goleada sobre o Atlético-PR que fechou o Brasileirão.

Na última partida, oito dos jogadores que participaram vieram das categorias de base do clube paulista, entre eles, Gabriel e Geuvânio, cada um com dois gols. "É prazeroso ver oito garotos iniciarem uma partida e manterem um bom nível de atuação, muito semelhante àquilo que vinha acontecendo com o time quando estávamos completamente compostos", afirmou Dorival. A receite que quase levou o time para  principal competição sul-americana deve ser mantida. Jovens jogadores, algumas contratações pontuais com nenhum ou baixo custo e manter a boa base da equipe deste ano, prioridade para o treinador:

"Gostaria que o presidente e a diretoria priorizassem a manutenção dessa equipe para que tenhamos um 2016 diferente e ainda mais forte. Esse é nosso maior objetivo", explicou. O único problema de manutenção deve ser o meia Marquinhos Gabriel, que pertence ao Al Nassr, da Arábia Saudita, que tem preço fixado de compra de cerca de R$ 16 milhões, valor elevado para os padrões do Santos. A tendência é negociar a prorrogação do empréstimo.   

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.