Nilton Fukuda / Estadão
Nilton Fukuda / Estadão

Dorival quer iniciar recuperação de Cueva no São Paulo nesta quinta-feira

Depois de ter sido afastado do clássico, peruano ganha nova chance diante do Atlético-GO

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2017 | 15h05

No treino desta quarta-feira, o último antes da partida diante do Atlético-GO, o técnico Dorival pediu que os volantes e até os zagueiros procurassem o meia Cueva na hora do passe. O pedido, repetido em momentos diferentes dos treinos, nos quais Cueva sempre foi titular, mostra que o técnico Dorival Junior aposta na recuperação do peruano no início de sua trajetória como técnico do São Paulo, nesta quinta-feira, diante do Atlético-GO.  O clube do Morumbi não vence há sete rodadas e está na zona de rebaixamento. 

“É obrigação minha motivar qualquer jogador. E estar no São Paulo não é um motivador negativo. Estando aqui dentro, é profissional e tem obrigação de se sentir motivado, a instituição precisa ser preservada e respeitada”, afirmou Dorival, em sua primeira coletiva de imprensa como técnico do São Paulo.

Cueva não foi relacionado para o clássico com o Santos. Na versão do auxiliar Pintado, que dirigiu a equipe na Vila Belmiro, o peruano teria se recusado a ficar no banco de reservas e ainda não apresentou sua versão da história. Independentemente da polêmica, Cueva está em má fase.

As dificuldades começaram no final do mês de março, quando Cueva se lesionou durante um jogo da seleção peruana contra o Uruguai, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa de 2018. Até então, ele havia marcado sete gols e dera três assistências. A última vez que balançou as redes adversárias foi no empate por 1 a 1 com o Ituano, em 18 de março, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista. Nesse período, o peruano caiu de rendimento a ponto de receber vaias

Os jogadores saíram em defesa do companheiro. “O Cueva é o centro do nosso time. É o pensador do nosso meio-campo, um cara que pode decidir com um passe, com um gol”, afirmou o lateral Júnior Tavares, que também destacou a força coletiva do grupo. “Ele é um jogador fantástico, está vivendo uma fase que não é legal, mas acredito que as coisas vão acontecer ele vai nos ajudar muito ainda”, disse o volante Jucilei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.