Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Dorival vira pauta principal de reunião da base de Leco no São Paulo nesta quinta

Pressão por demissão do treinador é forte, mas não unânime; presidente ouvirá opiniões divergentes de pessoas de sua confiança

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2018 | 12h32

Uma reunião de conselheiros e diretores do São Paulo que já estava agendada para esta quinta à tarde pode ser decisiva para o futuro do técnico Dorival Junior no clube. Com a sequência de exibições e resultados ruins, há pressão para sua demissão e, após a derrota por 2 a 1 para o Ituano, na quarta, o clima ficou mais tenso no Morumbi.

Torcedores recebem São Paulo com protesto e pedem Luxemburgo como técnico

A conversa marcada para 17h vai reunir boa parte dos apoiadores do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, Leco, que também vai estar presente. De início, o principal assunto seriam pautas do Conselho Deliberativo. Com a pressão sobre Dorival, conselheiros dão como certo ao Estado que a permanência do treinador no cargo será o principal assunto do encontro.

A tendência é que Leco ouça manifestações divergentes de conselheiros e diretores. A demissão de Dorival ainda não é unanimidade dentro do São Paulo. Uma parcela de pessoas de confiança de Leco ainda crê em uma recuperação do time com o treinador e vai tentar acalmar os ânimos nos bastidores pelo menos até domingo, quando o time joga em casa, contra a Ferroviária.

Por parte de quem vai pedir a demissão de Dorival Junior, estão argumentos como a falta de padrão do time em campo, apostas do treinador nas substituições durante as partidas e uma suspeita de que o relacionamento dele com os atletas esteja desgastado por conta dos resultados ruins. As chances já dadas ao treinador de continuar seu trabalho após fortes oscilações também podem pesar contra Dorival.

Outra reunião desta quinta pode influenciar no futuro do treinador no comando no time: Dorival conversou pela manhã com a diretoria antes da reapresentação, como faz sempre depois do jogos. Leco e o diretor executivo de futebol tricolor, Raí, estavam presentes. Além da exibição contra o Ituano, um assunto inevitável foi a pressão ao redor do técnico.

Na madrugada, quando o time chegou do interior no CT da Barra Funda, foi recebido com protesto de cerca de 70 torcedores, que pediam a demissão de Dorival e contratação de Vanderlei Luxemburgo para o comando técnico tricolor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.