Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Dourado celebra reencontro com Abel e espera 'render mais' no Flamengo

Atacante viveu ótima fase com o treinador em sua passagem pelo Fluminense

Redação, Estadão Conteúdo

07 de janeiro de 2019 | 18h24

Henrique Dourado viveu uma temporada difícil em 2018. Trocou o Fluminense pelo rival Flamengo sob muita expectativa, mas não teve as atuações que a torcida esperava, perdeu espaço e sofreu com as críticas. O próprio atacante sabe que ficou devendo, mas confia em um novo ano bem mais positivo.

"Espero corresponder às expectativas neste novo ano, já que 2018 foi de muito aprendizado. Apesar de ter sofrido bastante com as críticas, me apego muito às coisas positivas. Fui artilheiro da equipe no ano, mas não estou satisfeito. Sei que posso render mais. Tenho certeza que 2019 será uma temporada muito promissora, de colher os frutos. As coisas não acontecem da forma que esperamos às vezes, mas já começar com o elenco todo na pré-temporada é importante", considerou nesta segunda-feira.

Em busca desta evolução, Dourado tem um importante aliado. Ele voltará a trabalhar com o técnico Abel Braga, justamente quem o comandou durante seu melhor momento no Fluminense, em 2017, quando terminou como um dos artilheiros do Campeonato Brasileiro.

"Sempre deixei claro que o Abel contribuiu bastante naquela época, me deu sequência, confiança, que é o que um atacante precisa. Também fiz todo trabalho do dia a dia, sempre me doando, aproveitando as oportunidades", lembrou.

Já em Orlando, onde o Flamengo disputará a Florida Cup, Dourado trabalhou junto com o grupo nesta segunda. Foi o primeiro treino em solo norte-americano, às vésperas da estreia na competição amistosa, quinta-feira, contra o Ajax. Dois dias depois, o confronto será diante do Eintracht Frankfurt.

"Estamos iniciando uma preparação e essas equipes (Ajax e Eintracht Frankfurt) já estão no meio da temporada. Será importante para conseguirmos ritmo de jogo, buscarmos o nosso melhor para chegarmos aos 100% fisicamente e tecnicamente, colhendo os frutos lá na frente. Temos um jogo na quinta-feira, então precisamos ir com tudo", apontou Dourado.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.