Drama de Alceu está perto do fim

O drama de Alceu está próximo do fim. Sem jogar desde o dia 13 de setembro do ano passado, quando sofreu uma lesão na cartilagem do joelho esquerdo durante uma partida contra o Gama, pela Série B do Brasileiro, que o levou à mesa de cirurgia, o volante conta nos dedos o dia em que terá a chance de voltar a jogar pelo Palmeiras.O técnico Jair Picerni quer esperar pelo menos duas semanas. E já avisou que não descarta utilizar o jogador, volante de origem, como zagueiro. ?Falta pouco para termos ele de volta. Mas como vem de uma cirurgia delicada, não é bom apressarmos seu retorno. O importante é que já demonstra confiança.?Dados do departamento físico do clube apontam que a forma física de Alceu é praticamente a mesma do ano passado. O índice de gordura, por exemplo, está em 11%, ideal para que possa voltar com bom rendimento. ?Condições para jogar ele já tem?, explica Irineu Loturco, um dos preparadores físicos do clube. ?Afinal, já passou pelas fases de recuperação existentes, desde a inicial, realizada no próprio departamento médico do clube, até a atual, em que já treina com os companheiros. Falta apenas readquirir sua capacidade técnica ideal, mas essa é uma questão que cabe ao Picerni avaliar.?Para recuperar Alceu, Loturco utilizou-se de métodos pouco usuais em se tratando de Brasil. O trabalho foi desenvolvido com base na facilitação neuro-muscular propioceptiva, um tipo de treinamento em que o sistema nervoso central é enganado, desencadeando uma contração muscular mais potente do que a que seria possível se o músculo percebesse o esforço. ?Além disso, realizamos um treinamento com ênfase na fase excêntrica, ou seja, na fase de alongamento do músculo, o que sabidamente desenvolve rapidamente os níveis de força máxima do atleta?, completa o preparador. A diferença entre a perna esquerda e a direita de Alceu, no que se refere ao músculo da coxa, hoje é menor do que 15%. ?Ele tem liberdade para realizar todos os movimentos. Mas depois de tanto tempo sem jogar, tem que recuperar a coordenação e o ritmo?, explica Loturco. Os jogadores não escondem que o retorno do volante será um reforço considerável para a equipe. ?É muito legal tê-lo de volta. Todos sabem de sua qualidade?, confessa Magrão. ?É um jogador muito moderno. Tanto desenvolve a função de marcador como sabe sair para o ataque com consciência.? Magrão, no entanto, não quer opinar sobre o que é melhor para a equipe. ?Temos outros jogadores além do Alceu para a posição, como eu, o Correa e o Marcinho.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.