Drama de Magrão tumultua Palmeiras

Os repórteres que freqüentam o Centro de Treinamento sabiam que Magrão teve um problema sério com a sua família em fevereiro. O volante havia implorado para que não fosse divulgado. "Só vai me prejudicar e não acrescenta nada para quem divulgar", repetia. Mas o segredo foi rompido no domingo por um jornalista em um mero debate televisivo: Magrão teve o seu irmão de sete anos sequestrado e foi pessoalmente entregar o dinheiro aos bandidos. Esta revelação tardia e inútil serviu para tumultuar o ambiente do Palmeiras às vésperas da partida decisiva da semifinal da Libertadores da América.Leia mais no Jornal Tarde

Agencia Estado,

12 de junho de 2001 | 09h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.