REUTERS/Eddie Keogh
REUTERS/Eddie Keogh

Drogba acerta salário igual ao de Jô e se aproxima do Corinthians

Atacante aceita ganhar cerca de R$ 350 mil mensais fixos, mais bônus por produtividade

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2017 | 12h08

Embora membros da diretoria não aprovem a sua contratação, o atacante Didier Drogba, de 38 anos, está próximo de um acerto com o Corinthians. Ele entrou em acordo sobre o salário para receber, por um ano de contrato, um valor muito próximo da remuneração do atacante Jô. A maior parte dos rendimentos do jogador marfinense seria paga por patrocinadores.

Drogba aceitou ganhar cerca de R$ 350 mil mensais fixos, mais bônus por produtividade, o que poderia fazer com que seus honorários ficassem em torno dos R$ 500 mil. O valor seria pago em sua maior parte por patrocinadores e através de ações de marketing com o atleta.

Quanto a Jô, o atacante chegou ao Corinthians com um salário de R$ 350 mil por mês fixos (sem produtividade), mas que terá um aumento em decorrência das luvas pagas pela transação. Embora estivesse sem clube, o jogador custou aos cofres do clube em torno de R$ 1,75 milhão, que será pago em parcelas, junto com o seu salário. Assim, o atacante deverá receber cerca de R$ 500 mil mensais.

O acordo entre Drogba e Corinthians esbarra ainda na diretoria de futebol, que é contra a chegada do jogador, por temer que ele vá atrapalhar o ambiente do clube e por ele não estar em boas condições físicas. Já o departamento de marketing garante que a chegada do marfinense seria um sucesso sob o ponto de vista financeiro, pois o clube deverá gastar pouco e ter um grande retorno internacional.

O diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, em entrevista ao Estado, disse na quinta-feira à noite que falar da contratação de Drogba seria um desrespeito com o torcedor. "Não teremos o Drogba. O departamento de futebol não entrou nessa história e, com todo o respeito, não aprova essa intenção e esse caso não irá prosperar. Só lamento pelo torcedor. Frustrá-lo é um grande desrespeito", afirmou o dirigente.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansDrogba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.