Dualib articula para seguir no cargo

O presidente Alberto Dualib, amparado pela Lei Pelé e pelo Conselho Deliberativo do Corinthians, deu o passo decisivo para seguir no cargo por mais um mandato. Na última reunião do Conselho, na quarta-feira, foram aprovadas mudanças que beneficiam quem está no poder. Dentre elas, o artigo que amplia o mandato do presidente de dois para três anos. E não bastará ser conselheiro para ser presidente: é preciso estar entre os vitalícios.Na mesma reunião, Dualib indicou 100 conselheiros vitalícios biônicos, ampliando para 200. Essa medida tornou o atual presidente praticamente imbatível na próxima eleição. Até seu maior opositor, Damião Garcia, e alguns de seus familiares foram beneficiados como "vitalícios".Em 19 de janeiro haverá eleição no Corinthians. Os associados vão eleger 100 dos 200 conselheiros quadrienais. Os eleitos devem ser todos da chapa de Dualib, a menos que surja algum movimento de oposição. Na prática, o presidente está com sua reeleição definida, porque mesmo se uma chapa de oposição vencer, perderá no Conselho Deliberativo, onde Dualib já conta com 200 vitalícios e boa parte dos 100 conselheiros quadrienais.Dualib está no poder desde 1º de fevereiro de 1993. Em quatro mandatos, só ele sobreviveu. Vice-presidentes, diretores de futebol e administradores foram trocados. Transformou-se no presidente mais vitorioso da história do clube - quatro títulos paulistas (1995, 97, 99 e 2001), dois da Copa do Brasil (1995 e 2001), o Rio-São Paulo de 2001 e o Mundial de Clubes/2000.Um movimento de oposição capaz de derrubar o presidente, de 83 anos, é praticamente impossível. Transformou-se numa espécie de dono do Corinthians.Futebol - Enquanto isso, Roque Citadini encontra problemas para reforçar a equipe. Nesta sexta-feira, admitiu que a diretoria procura quatro reforços: um goleiro, um zagueiro, um volante e um atacante. O dirigente acrescentou um detalhe importante: o Corinthians vai priorizar a contratação de jogadores experientes.Quanto ao futuro patrocinador, a rede de lojas Marabrás enviou nota à imprensa desmentindo o interesse em colocar da empresa na camisa do Corinthians. Na terça-feira, a Agência Estado tentou checar a notícia com a assessoria de imprensa da Marabrás mas só agora recebeu a resposta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.