Dualib começa faxina no Corinthians por Amoroso e diretor

O Corinthians encontrou os culpados pelos seguidos vexames no Campeonato Paulista e a conseqüente 10ª colocação - restando três rodadas, está praticamente eliminado. Nesta sexta-feira à tarde, após reuniu entre o presidente Alberto Dualib, o representante da MSI, Renato Duprat, três integrantes da Gaviões da Fiel e o técnico Emerson Leão, onde todos aguardavam a demissão do técnico, quem teve o contrato rescindido foi o atacante Amoroso. Anunciaram, ainda, a demissão do diretor de Futebol Edvar Simões, justificando ser parte da reestrutura do clube. Renato Duprat, que queria demitir Leão, foi quem fez questão de anunciar a saída do jogador. ?O Leão decidiu não contar mais com o Amoroso e a gente seguiu sua exigência?, afirmou o representante da MSI, sem entrar em mais detalhes. ?Amanhã [sábado], após o duelo com o Sertãozinho, ele dará maiores informações.?Além do alto salário - ganha R$ 150 mil por mês - outro fator que pesou contra Amoroso foi a reclamação pública sobre o trabalho de Leão. Após o empate por 1 a 1 diante do Marília, o atacante havia dito estar sofrendo com a falta de desorganização da equipe, acostumada a dar, apenas, chutões.Sem contar, ainda, a pouca produção ofensiva do camisa 10. Em oito meses no clube, disputou 23 jogos e marcou apenas 4 gols. Além disso, segundo alguns dirigentes, sua expulsão diante do Santos, ainda na primeira etapa, culminou com a derrota por 2 a 1 e a quase eliminação no Estadual.?Fizemos uma longa reunião para fazer o balanço do Paulista e pensar no melhor a fazer para o Brasileiro. Faremos uma reformulação no time. Traremos novos jogadores?, justificou o presidente Dualib. Roger é o próximo nome da lista de demissões.FarpasAmoroso recebeu com naturalidade a notícia de sua rescisão de contrato com o Corinthians. Em Campinas, ao lado de seu procurador, Nivaldo Baldo, garantiu já estar esperando. Mas não poupou o treinador corintiano por prejudicar o desempenho do atacante. ?O Leão não sabia utilizá-lo. Nunca soube. O Amoroso jamais jogou na vida dele de costas. Era um absurdo o que vinha sendo feito com ele?, detonou Baldo. ?E claro, é mais fácil rescindir o contrato do Amoroso, que tem multa de R$ 100 mil, do que pagar R$ 2 milhões para demitir o Leão. Mas o Amoroso não será considerado o bode expiratório?, enfatizou.Jorge Kalil, vice Presidente de Propaganda e Marketing, responsável pela contratação do jogador, é quem anunciou a dispensa para Baldo. ?Tinha visto pela internet, depois confirmei a notícia com o Kalil. Não foi de comum acordo, mas tudo bem, vamos acertar as papeladas?, observou Baldo, já adiantando exigir, além do pagamento da multa rescisória, algumas pendências que o clube tem com seu cliente. ?O Corinthians deve duas parcelas de R$ 85 mil e mais um mês de salário. É só acertar e tudo bem. Porém, uma coisa tem de ficar clara: o Amoroso não tinha conversado ou procurado outro clube, como eles estão alegando. A escolha foi exclusiva do Leão. Ele que dê as explicações à torcida", afirmou.O jogador não dará entrevistas até assinar a rescisão de contrato. E ficará treinando fisicamente na clínica de Baldo, em Campinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.