Dualib e representante da MSI visitam o presidente Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta sexta-feira pela manhã a visita do presidente do Corinthians, Alberto Dualib, para uma audiência. A intenção do dirigente corintiano foi conversar sobre os problemas políticos que envolvem o time alvinegro e sua parceira, a MSI, com a intenção de conseguir uma liberação para que o investidor russo Boris Berezovski venha ao Brasil - ele tinha visita agendada no início do mês, mas desistiu por causa de um mandato de prisão.Após deixar o gabinete de Lula, Alberto Dualib relatou que conversou com o presidente sobre a construção de um estádio com capacidade para 70 mil pessoas. A obra, que seria feita na capital paulista, pode custar de R$ 400 milhões a R$ 500 milhões. Dualib negou que tenha pedido dinheiro para construir o estádio. Os recursos para a obra viriam da iniciativa privada. "Ele (Lula) adorou a idéia", comentou o dirigente. Nesta entrevista, porém, ele não citou o nome de Berezovski. As características do estádio citado pelo dirigente corintiano são parecidas com as relatadas pelo russo em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo no dia 25 de maio do ano passado, quando falou que pretendia investir num estádio no Brasil. A presença de Renato Duprat na visita, gestor da parceira que está perto de ser comprada pelo russo, reforçam esse motivo.Alfinetadas no presidenteO presidente Lula brincou com a má fase do time do Corinthians, comentando que há tempo não recebe em audiência um time alvinegro vencedor. "Antigamente, o Corinthians vinha aqui para trazer faixa de campeão, agora faz tempo que não recebo uma", disse o presidente, segundo fotógrafos que acompanharam parte do encontro. O presidente posou com uma bandeira com o escudo do clube. Em dezembro de 2005, Lula recebeu da equipe corintiana campeã do Campeonato Brasileiro daquele ano uma faixa alusiva ao título. O então jogador do clube Carlos Tevez presenteou o presidente com uma camisa. Lula ainda ergueu o troféu da competição. À época, Alberto Dualib aproveitou para alfinetar o presidente. O cartola disse ao presidente da República que sempre o Corinthians é usado politicamente pelo governo em tempos de sufoco. Leão não vai sairAlberto Dualib descartou demitir o técnico Leão. O dirigente argumentou que, em ocasiões passadas, o clube só perdeu com sucessivas trocas de técnicos. "Ele (Leão) tem contrato de dois anos, e vai cumprir esse período", afirmou Dualib. "Não é porque tem um problema e outro que vamos mudar de técnico." No momento em que estava no gabinete do terceiro andar do Planalto, Dualib telefonou para Leão e passou a ligação para Lula. O presidente teria elogiado e incentivado o trabalho do treinador. "O presidente Lula é tão carismático que vou convidá-lo a dar uma palestra para o time do Corinthians deslanchar e ganhar campeonatos", disse Dualib. (Com Leonencio Nossa)Atualizado às 16h19

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.