Dualib escapa de acusação por uso de horário na TV

Entre dezembro de 2006 e janeiro de 2007, aúnucio de sua chapa foi exibido 23 vezes na Globo

Martín Fernandez, Estadão

08 de outubro de 2007 | 20h04

O ex-presidente do Corinthians Alberto Dualib conseguiu uma vitória na Justiça. O cartola foi absolvido da acusação de ter utilizado créditos do clube com a TV Globo para fazer propaganda de sua chapa nas eleições para o Conselho Deliberativo, realizadas em janeiro deste ano. Veja também: Vote: vitória no clássico dá moral ao Corinthians para fugir do rebaixamento? Entre dezembro de 2006 e janeiro de 2007, a Globo exibiu 23 vezes o anúncio da chapa de Dualib, chamada "Modernidade e Gestão". Na ocasião, os advogados Felipe Ezabella e Sérgio Mendonça conseguiram a interrupção das exibições, graças a uma liminar expedida pelo juiz Luiz Fernando Nardelli. Os advogados, que se elegeram para o Conselho Deliberativo pela chapa de oposição a Dualib, cobravam na Justiça o valor das inserções: R$ 308.640,00, de acordo com a tabela comercial da própria Globo. Mas o juiz Hamif Charaf Bdine Júnior, da 3ª Vara Cível de São Paulo, não aceitou a argumentação da acusação. Para justificar sua decisão, Bdine Júnior usou uma carta da TV Globo, segundo a qual os comerciais foram exibidos gratuitamente. "Portanto, inexiste o prejuízo (ao clube) aventado", escreveu o juiz. A decisão é de primeira instância. Ezabella e Mendonça devem recorrer.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthianscaso Dualib

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.