Dualib nega participação de Berezovski

O presidente do Corinthians, Alberto Dualib, revelou nesta quarta-feira em seu depoimento ao Ministério Público, em São Paulo, que o magnata russo Boris Berezovski não está por trás da MSI, parceira do Corinthians. O dirigente teria dito, no fim de agosto, em reunião do Conselho Deliberativo do clube, que o empresário russo estava por trás da parceria e que "não importava saber a origem do dinheiro, mas pensar no bem que ele pode trazer", como publicou a Agência Estado.Os promotores do MP querem agora confrontar o depoimento dado por Dualib com uma fita, gravada por um dos conselheiros do clube e mostrada pela TV Record, na qual Dualib afirmava que Berezovski estava por trás "disso tudo". O promotor José Reinaldo Guimarães Carneiro disse que o depoimento de Dualib não vai tirar o MP do caminho na investigação sobre a origem do dinheiro da MSI e quais são seus investidores. "A MSI fez três remessas para o Corinthians até agora. Queremos saber quais são os investidores por trás da Devetia Limited, com sede nas Ilhas Virgens, a autora da primeira remessa para o clube, no valor de US$ 2 milhões", atestou o promotor.Ele também revelou que os homens da Devetia são georgianos, mas não tem a identidade deles ainda. O promotor Guimarães disse ainda que Dualib afirmou que uma intérprete, que foi com o dirigente e uma comitiva para Londres e para a Geórgia, foi quem revelou que o empresário russo não fazia parte da MSI. Esta intérprete, que não teve seu nome revelado por razões de segurança, deve ser intimada a depor pelo MP, assim como Andres Sanches e Carla Dualib, que também viajaram para a Europa.Contradição - Dualib saiu do prédio do MP um pouco perturbado com o assédio da imprensa, não querendo falar sobre o assunto, apenas sobre a possível contratação de Passarella. Mas, revelou que tinha esclarecido tudo ao MP e que não entraria em detalhes. "Esclareci tudo, coloquei os pingos nos ?is?. A promotoria já tem todas as informações." Apesar disso, o dirigente disse aos promotores que não sabia quem eram os investidores da MSI, afirmando apenas que Kia Joorabchian tinha cerca de 20% do total do fundo. "A parceria tem futuro, se não tivesse não assinaria", bradou o dirigente.Dualib tinha dito a um programa de TV, logo depois de assinada a parceria, que o georgiano amigo de Berezovski, Badri Patarkatsishvili, fazia parte da parceria. Ao MP, o presidente corintiano negou conhecer os investidores da MSI. Apenas revelou que esteve em Tiblisi, capital da Geórgia, e que foi a 7 ou 8 jantares nos quais estavam Berezovski, Badri e o primeiro-minsitro do país. O promotor Guimarães disse ainda que Dualib sustentou que Kia revelaria no momento oportuno quem eram os investidores por trás da parceira do clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.