Dualib viaja para pedir cabeça de Kia

O presidente do Corinthians, Alberto Dualib e o vice, Nesi Cury, deverão viajar ainda nesta terça-feira para a Europa para pedir formalmente a destitutição do iraniano Kia Joorabchiam do comando da MSI - a empresa com a qual o clube paulista tem contrato de parceria por 10 anos. Os dirigentes corintianos alegam que a empresa - na pessoa de Kia - não cumpriu cláusulas do contrato de licenciamento assinado em 11 de maio e, por conta disso, não pode mais direito de tomar decisões em nome da empresa. Na segunda-feira, dirigentes do clube entregaram uma notificação a representantes da parceira onde exigem o cumprimento de cláusulas do contrato de licenciamento. A diretoria do Corinthians entende que o grupo do iraniano não está cumprindo com as exigências e ameaça rescindir contrato. A pressão corintiana servirá para forçar os investidores da MSI a retirar Kia Joorabchian do comando da multinacional. Desta forma, o iraniano ficaria fora das negociações envolvendo jogadores. Há algumas semanas, a relação entre MSI e Corinthians está estremecida. Tudo começou com a negativa de Joorabchian de pagar uma comissão a Carla Dualib, neta do presidente corintiano Alberto Dualib, pela assinatura de contrato de patrocínio com a Samsung. Percebendo que a situação pode se agravar, Kia iniciou contatos com o West Ham, da Inglaterra, como forma de assegurar o destino de seus investimentos no caso de um rompimento com o Corinthians. Os últimos maus resultados do time no Campeonato Brasileiro só agravaram a relação. Dualib criticou publicamente Kia, que devolveu os ataques durante a apresentação do atacante Nilmar na sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.