Dudu foi o melhor 'garçom' e Everton o maior driblador do Brasileirão

Dudu foi o melhor 'garçom' e Everton o maior driblador do Brasileirão

Palmeirense e gremista se destacam nas estatísticas de assistências e dribles no Campeonato Brasileiro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2018 | 05h00

Destaques de Palmeiras e Grêmio, respectivamente, os atacantes Dudu e Everton contam com as estatísticas para reforçarem sua importância para os clubes na temporada, em especial, no Campeonato Brasileiro. O palmeirense terminou a competição como o jogador que mais deu passes para gol e o gremista foi quem mais deu dribles. 

De acordo com  o Footstats, Dudu foi quem deu mais assistências para gol em todo o Brasileirão. Além dos sete gols marcados, foram mais 14 passes que resultaram em bola na rede, número muito acima do segundo colocado no quesito. Ricardo Oliveira e Chará, ambos do Atlético-MG, aparecem em seguida, com sete passes.   

Outro atacante que também chamou atenção no Brasileirão foi Everton, do Grêmio. O habilidoso e veloz jogador também se destacou nas estatísticas e terminou a competição como o atleta que mais tentou dar dribles e como o que mais deu dribles certos. 

O gremista foi, com sobras, o mais driblador. Foram 86 dribles em 27 partidas disputadas. O segundo colocado ficou Rodrygo, do Santos, com 64, seguido de perto por Pedrinho, do Corinthians, com 62. Entre os dribles certos, o gremista fez 55 lances e Pedrinho (Corinthians) e Nico López (Inter) aparecem empatados em segundo, com 44. 

O site destaca também os jogadores que mais chutaram ao gol no Brasileirão e quem se destaca neste critério é Lucas Paquetá, que está de malas prontas para deixar o Flamengo e ir jogar no Milan, da Itália. Paquetá deu 92 chutes ao gol, seguido por Zé Rafael (do Bahia e que já acertou com o Palmeiras) com 87 e Gabriel Barbosa (Santos), que fez 85 chutes em direção ao gol.

Se observar apenas os chutes certos, mais uma vez é Paquetá quem aparece com destaque. O flamenguista deu 46 chutes, contra 43 de Ricardo Oliveira (Atlético-MG) e 41 de Everton (Grêmio). Apesar de tantos chutes, o futuro jogador do Milan fez apenas dez gols. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.