Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Dudu pega gancho de 180 dias por agredir árbitro no Paulistão

Pena cabe recurso, mas por enquanto, atacante não pode atuar

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

18 de maio de 2015 | 20h31

O atacante Dudu não conseguiu escapar de uma dura punição pelo empurrão ao árbitro Guilherme Ceretta de Lima, na decisão do Campeonato Paulista. O  jogador do Palmeiras foi condenado a cumprir 180 dias de suspensão mais uma partida (válida apenas no Paulista) pelo ato e com isso está praticamente fora da temporada. A decisão cabe recurso, mas por enquanto, ele não poderá atuar.

Com a decisão, o jogador só pode voltar aos gramados na 35ª rodada do Brasileiro, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada. Os advogados do Palmeiras tentaram desqualificar o argumento de agressão e transformá-lo em ato hostil, mas não obtiveram sucesso. Caso tivessem conseguido, Dudu seria punido apenas no Paulista do ano.

O Palmeiras tem três dias para pedir um efeito suspensivo e recorrer da decisão. Em tese, ele pode até estar em campo no final de semana, contra o Goiás. "O Dudu já sabia que isso podia acontecer e que a Federação se viu na necessidade de demonstrar força", disse o advogado do Palmeiras, André Sica.

Antes do julgamento, o advogado enviou aos membros do tribunal, vídeos que também foram exibidos durante o julgamento onde aparecia a cena da confusão e também outras jogadas em que atletas apareciam agredindo a outros ou arbitragem, para tentar mostrar a diferença do que Dudu fez para uma agressão, de fato.

Sica também levou um exame biomecânico para mostrar que o movimento do atleta não foi para agredir. O jogador foi chamado para depor e pediu desculpas pelo ato. "Tenho que me arrepender, porque deixe de ajudar meus companheiros e aconteceu tudo aquilo com o árbitro. Nunca fui de perder o controle daquela forma. Se eu encontrar o árbitro, vou pedir desculpa. O que fiz, não é para tudo isso que estão falando, de ficar seis meses sem jogar futebol, porque é a coisa que mais amo de fazer na vida.", disse. "Eu empurrei o árbitro para chamar a atenção dele", completou o jogador, claramente chateado.

DECEPÇÃO

Dudu foi uma das contratações mais comemoradas pela torcida no início do ano, já que Corinthians e São Paulo também tentaram o acerto com o jogador. E ele ainda foi o atleta mais caro dos 21 reforços que chegaram nesta temporada. O Palmeiras pagou 3 milhões de euros (cerca de R$ 10 milhões) ao Dínamo de Kiev por 50% dos direitos do atleta e se comprometeu a pagar a outra metade pelo mesmo valor.

Além de Dudu, o zagueiro Victor Ramos também foi julgado pela expulsão no clássico e  suspenso por apenas uma partida.

Já o clube foi punido com uma multa de R$ 48 mil pelo atraso para subir ao gramado na partida. O atacante Geuvânio, do Santos, que se envolveu na confusão com o Dudu e também foi expulso, levou um jogo de suspensão.

Na segunda-feira da semana passada, o meia Valdivia já tinha sido julgado por ter xingado o árbitro Vinicius Furlan no primeiro jogo da decisão. Embora não tivesse nem relacionado para a partida, o chileno, no intervalo, disse que o juiz fazia uma "arbitragem de ladrão" e por isso pegou dois jogos de gancho, pena que será cumprida apenas no estadual de 2016.

O técnico Oswaldo de Oliveira também foi julgado, por ter sido expulso e recebeu apenas uma advertência, e o clube levou uma multa de R$ 6 mil por atrasar a entrada no gramado. 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasCampeonato PaulistaFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.