Duelo de amigos no clássico paulista

Palmeiras x São Paulo já seria um clássico interessante apenas pela rivalidade dos clubes ou mesmo pela situação das equipes no Campeonato Paulista - os são-paulinos buscam manter-se na liderança e os palmeirenses precisam reabilitar-se. O jogo, porém, ganhou um tempero especial para o torcedor nos últimos dias: o duelo de amigos no banco.A expectativa, até a tarde de sexta-feira, era de que os dois times fossem dirigidos por treinadores interinos, mas uma reviravolta garantiu a presença dos comandantes. Candinho, contratado pelo Palmeiras, decidiu estrear já neste domingo, apesar do pouquíssimo tempo de trabalho com o elenco, e Emerson Leão, punido pelo TJD por 60 dias, conseguiu efeito suspensivo para a pena.É a garantia de dois nomes de peso à beira do campo do Morumbi, em partida marcada para as 16 horas. Mas sem nenhuma rivalidade. Pelo contrário. Os dois se conhecem há mais de 35 anos e sempre tiveram amizade. Hoje, prometem se abraçar antes do início do confronto. Um prato cheio para os fotógrafos."O Leão é meu amigão, jogamos juntos no Palmeiras no fim dos anos 60", contou Candinho. "Fui ao casamento dele e conheço sua família", complementou o técnico palmeirense. "Fico feliz pelo fato de o Candinho voltar a trabalhar no Brasil e muito mais por ser em São Paulo", retribuiu Leão. "Nós nos vemos com freqüência, costumamos ir aos mesmos lugares."Nesta tarde, é claro, deixarão a afinidade de lado. Afinal, ambos precisam do resultado positivo. Candinho inicia as atividades no Palmeiras sob pressão. A equipe não vence há quatro jogos no Estadual - tem apenas 10 pontos em sete rodadas -, vem sendo bastante criticada pelo torcedor e não consegue fazer boas exibições. Leão, por outro lado, tem mais tranqüilidade. Seu time é lider isolado da competição, com 19 pontos, mas, se não vencer, corre o risco de perder o primeiro lugar. O Mogi Mirim, com 18, e o Santos, 17, podem ultrapassá-lo.

Agencia Estado,

20 de fevereiro de 2005 | 10h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.