Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Duelo de artilheiros é grande atração da final da Copa São Paulo

O corintiano Gabriel Vasconcelos e o botafoguense Isaac têm oito gols. Maior campeão, Alvinegro tenta levantar a taça pela nona vez

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2015 | 16h00

 Os atacantes Gabriel Vasconcelos, do Corinthians, e Isaac, do Botafogo-SP, dominam as atenções da final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, neste domingo, às 10h50, no Pacaembu. A dupla divide a artilharia do maior torneio de base do Brasil, com oito gols cada. Eles foram os principais responsáveis pelas boas campanhas das suas equipes.

Gabriel Vasconcelos, reserva nos dois primeiros jogos, foi decisivo nas partidas contra São Caetano e Goiás, em que marcou quatro gols. Na semifinal, contra o São Paulo, balançou a rede mais uma vez e, na comemoração, fez gestos provocativos em direção à torcida são-paulina, imitando o volante Cristian na semifinal do Campeonato Paulista de 2009.

Preocupada com o assédio ao jogador, a diretoria corintiana o proibiu de conceder entrevistas. O temor era que declarações polêmicas de Gabriel Vasconcelos tumultuassem o ambiente antes da decisão.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

Nascido em Porto Velho, Rondônia, o atacante saiu de casa cedo, aos 13 anos, para morar no Rio e defender no Fluminense. Nas Laranjeiras, ele fez sucesso, chegou à seleção brasileira e foi campeão sul-americano sub-15 em 2011.

A trajetória do atacante no Flu, no entanto, acabou em setembro do ano passado, quando ele não chegou a um acordo para renovar o seu contrato e acertou a transferência para o Corinthians.

No Alvinegro, Gabriel Vasconcelos demorou para engrenar. No Campeonato Brasileiro Sub-20, por exemplo, atuou poucos minutos. Mesmo assim, foi dele o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro na semifinal.

O bom desempenho na Copinha deve garantir ao atacante um lugar no time profissional já a partir da próxima semana. O pedido da diretoria é que pelo menos três atletas da base subam para a equipe de Tite por temporada e Gabriel Vasconcelos está na lista. Ambidestro, o atacante não costuma desperdiçar boas oportunidades.

Enquanto o corintiano ainda busca lugar entre os profissionais, Isaac já está no time de cima do Botafogo e foi vice-campeão da Copa Paulista no ano passado. Fã de Ibrahimovic, Ronaldo e Guerrero, o atacante chegou ainda criança ao Botafogo, após se destacar em campeonatos de escolinhas de Ribeirão Preto. Agora, ele já desperta o interesse de clubes da Série A do Campeonato Brasileiro – o Atlético-PR é um deles.

O Corinthians também está de olho em Isaac. “Monitoramos esse jogador desde o Campeonato Paulista Sub-20 de 2013, quando ele foi um dos destaques do Botafogo. A equipe deles joga muito em função do que o Isaac produz lá na frente”, conta o técnico Osmar Loss. Naquele torneio, mesmo jogando com atletas até dois anos mais velhos do que ele, Isaac marcou dez gols e ajudou o Botafogo a ser vice-campeão. Uma das principais qualidades do atacante é o cabeceio.

O Corinthians disputará neste domingo a sua 16.ª final de Copa São Paulo. O clube é o maior vencedor da história do torneio, com oito títulos, e chega embalado pela recente conquista do Campeonato Brasileiro Sub-20, em dezembro, contra o Atlético-PR. O Alvinegro também contará com o apoio da sua torcida – os botafoguenses ficarão “confinados” na arquibancada do Portão 22.

O Botafogo jamais ganhou a Copinha e há 32 anos não chegava à decisão. Em 1983, quando o clube foi vice-campeão (perdeu a final para o Atlético-MG), Raí estava no time.

O Alvinegro não contará neste domingo com o meia Matheus Cassini e o atacante Gustavo Tocantins. Ambos levaram o segundo cartão amarelo contra o São Paulo, na semifinal, e estão suspensos. Já o zagueiro Rodrigo Sam volta a ficar à disposição de Loss depois de cumprir suspensão na quinta-feira. O Botafogo não terá Lineker, capitão da equipe, expulso diante do Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.