Duelo de artilheiros marca clássico Vasco x Fluminense

Vasco e Fluminense fazem ótima campanha no Campeonato Brasileiro. O Fluminense está em segundo lugar, com 39 pontos e aproveitamento de 72,2%. O Vasco aparece logo atrás, com 35 pontos, mas já soma três jogos sem vitória. Assim, quem vencer o clássico deste sábado, às 18h30, no Engenhão, se aproxima do líder Atlético-MG. E, como perder não é opção para nenhum dos dois, motivação é o que não falta.

TIAGO ROGERO, Agência Estado

25 de agosto de 2012 | 08h05

O jogo no Engenhão será marcado pelo duelo de artilheiros. Fred, do Fluminense, lidera a disputa no Brasileirão com nove gols, ao lado do flamenguista Vagner Love. Mas Alecsandro, do Vasco, tem apenas um gol a menos.

Apesar da disputa pela artilharia, Alecsandro sabe qual é a prioridade vascaína neste sábado. "O grupo tem de voltar a vencer", disse o atacante. A derrota para o Atlético-MG em Belo Horizonte e o empate em casa com o Coritiba doeram no elenco vascaíno, mas não tanto quanto o revés na rodada passada: 1 a 0 para o rival Flamengo.

No Fluminense, o técnico Abel Braga confessou que teme a bola parada vascaína, principalmente com Juninho Pernambucano. "Vou pedir para evitarem as faltas bobas. O Vasco tem jogadores perigosos e altos, como o Douglas e o Tenório. Mas não é fácil neutralizar", disse o treinador.

Para o técnico Cristóvão Borges, o rival deste sábado tem a melhor equipe do Brasileirão. "É o adversário mais forte", admitiu o comandante vascaíno. "Mas o Vasco sempre enfrenta todos de igual para igual. Não será diferente desta vez."

Nos últimos seis jogos no Brasileirão, o Vasco só venceu um. "É um preço que pagamos por coincidências. Pegamos adversários difíceis e alguns jogadores importantes não conseguiram manter a regularidade nas atuações", justificou o treinador.

Para anular Fred, o Vasco conta com o zagueiro Dedé. Diante da marcação do rival, o atacante do Fluminense sabe que vai ter de se movimentar mais em campo. "É difícil encarar o Dedé. Ele é muito completo. Sempre que vou enfrentá-lo, procuro me concentrar mais. Se dominar errado, ele corta a bola, evita os gols. Terei poucas oportunidades nesse jogo", disse o artilheiro, que está recuperado das dores musculares e foi confirmado no jogo pelo técnico. "Ele está ótimo", disse Abel.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoVascoFluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.