Duelo de bad boys hoje em São Januário

Um já brigou com dezenas de companheiros, agrediu adversários, chutou juiz, deu bico em câmera de televisão e bateu boca com repórteres, além de outras inúmeras confusões na carreira. O outro é alegre, querido pelos companheiros, mas costuma perder a cabeça em algumas ocasiões, como na semana passada, quando xingou seu próprio técnico no meio de um treino. Dentro de campo, porém, Edmundo e Luís Fabiano têm várias qualidades em comum e a principal é a facilidade para marcar gol e dar alegria aos torcedores. É isso que prometem fazer no confronto deste domingo, às 16 horas, entre Vasco e São Paulo, em São Januário.O momento dos atletas indica boa vantagem para o são-paulino Luís Fabiano, que marcou 16 gols no Brasileiro e joga num time que briga pelas primeiras colocações. Edmundo vem tendo freqüentes contusões e, desde que voltou do Japão, no início do ano, não conseguiu jogar bem, assim como o restante da equipe. Qualquer aposta, contudo, é arriscada...Luís Fabiano, de 22 anos, sonha com um feito que Edmundo, 32, já alcançou, o de artilheiro do Brasileiro. O vascaíno, por sinal, é o maior goleador de uma edição da competição, com 29 gols, em 1997, mas o são-paulino aposta que o recorde será batido nesta temporada. "Alguém vai bater, a média de gols está alta", justifica.Recomeçar a arrancada em busca da artilharia ? hoje sob o domínio de Dimba, do Goiás ? é seu objetivo no clássico desta tarde. Ausente há três rodadas do Brasileiro por suspensão e sem fazer gol há um mês, o atleta se diz "louco" para voltar a jogar, e bem. "Estou ansioso e preparado para não fazer mais besteiras e ficar bonzinho até o fim do ano", garante ele, que recebeu 36 cartões (32 amarelos e 4 vermelhos) em 111 jogos com a camisa tricolor. A última suspensão foi provocada por ofensas ao árbitro Márcio Rezende durante confronto com o Atlético-PR, no Morumbi.A comissão técnica e os colegas o aconselham a manter a calma em campo, mas nem sempre ele consegue. Em 2002, recorreu à ajuda de psicólogos, mas, no início do ano, parou com as sessões. Quando parecia livre dos problemas, teve recaída. "Se acontecer mais uma suspensão, vou pirar. Quero recuperar o tempo perdido e alcançar o Dimba."Edmundo, no entanto, não demonstra que mudou. Nos últimos dias por exemplo, avisou, por meio de sua assessoria de Imprensa, que não dará entrevistas após os jogos que o Vasco perder. Só falará depois das vitórias. E é de vitória que o Vasco necessita se quiser se livrar, de uma vez, da ameaça do rebaixamento. Com apenas 33 pontos, os cariocas têm remotas chances de brigar pelo título.O São Paulo, com 50, não contará com Kleber, o melhor da partida diante do Fortaleza. Está suspenso. Rico entrará em seu lugar. Leonardo Moura volta ao time. Lugano formará a zaga com Jean e Gustavo Nery deve atuar como líbero, porém pode ser deslocado para a lateral, caso Fabiano, que interessa ao Bétis, não atue.

Agencia Estado,

24 de agosto de 2003 | 10h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.