Duelo de técnicos é atrativo no clássico São Paulo e Santos

Experiente Muricy Ramalho vai enfrentar Márcio Fernandes, que ainda precisa se firmar como treinador

Marcius Azevedo e Alex Sabino, Jornal da Tarde

28 de agosto de 2008 | 21h26

 Agência Estado SÃO PAULO - Muricy comanda seu time desde 2006, enquanto Márcio disputa seu segundo clássicoQual o peso de ter um técnico mais experiente no banco em um clássico? A resposta será conhecida no domingo, quando São Paulo e Santos se enfrentarão no Estádio do Morumbi pelo Campeonato Brasileiro.Veja também: Hernanes garante que não tem pressa para jogar no exterior Santos nega pressão e mostra confiança para o clássico Zé Luís pode voltar ao São Paulo contra o Santos Miranda deve jogar o clássico Molina diz que favoritismo do São Paulo não incomoda  Santos tenta contratar lateral do Santo André Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoEnquanto Muricy Ramalho disputará seu 28.º clássico desde que voltou ao comando são-paulino, no começo de 2006, Márcio Fernandes viverá a experiência apenas pela segunda vez na carreira. E a primeira foi justamente contra o São Paulo, no empate por 0 a 0 ocorrido no dia 1.º de julho, em jogo válido pelo primeiro turno do Brasileiro. Naquela ocasião, o agora efetivado treinador assumiu interinamente o time após a saída de Emerson Leão."Claro que experiência é um negócio importante, mas não é só isso. Se você juntar todos os requisitos, vai chegar a um número forte para alcançar a vitória", afirmou Márcio Fernandes. Para ele, o mesmo vale para os jogadores. "Tem jogador que vai jogar pela primeira vez um clássico paulista, mas tem outros experientes, acostumados a partidas importantes."O retrospecto de Muricy em clássicos, no entanto, impressiona. O técnico são-paulino ostenta um aproveitamento de 64,4% dos pontos disputados contra Santos, Corinthians e Palmeiras. Em 27 partidas, foram 15 vitórias, sete empates e apenas cinco derrotas.O desempenho é ainda melhor levando-se em conta apenas o Santos como rival. Com Muricy no banco, foram oito jogos nos últimos dois anos e meio, com cinco vitórias, dois empates e uma derrota. O único revés ocorreu com os reservas em campo, pelo Brasileiro de 2006, por 4 a 0. Neste ano, até agora, foram uma vitória e um empate."Ter um técnico experiente dá mais tranqüilidade para o jogador desempenhar o seu papel em campo", admitiu o volante Hernanes, do São Paulo. "Também mostra o quanto o Muricy é competente. Se pegar o número de clássicos que ele disputou, com certeza ganhou mais do que perdeu. Ele está acostumado com esse tipo de jogo."BUSCA POR ESPAÇOSe Muricy já é um técnico consagrado, com títulos importantes no currículo, Márcio Fernandes ainda quer se tornar, de fato, um treinador. É a terceira chance que ele recebe no Santos. A primeira foi em 2004, mas durou apenas uma partida - vitória sobre o Juventude por 2 a 1, pelo Brasileirão, depois da demissão de Leão e antes da chegada de Vanderlei Luxemburgo ao clube. O fato se repetiu em junho deste ano. E novamente por uma partida, até Cuca ser contratado. Desta vez, dirigiu o time no empate sem gols com o São Paulo."Como treinador, tenho de trabalhar com a possibilidade de ser efetivado. Preciso deixar uma boa imagem no tempo em que estiver aqui. Não sou técnico apenas das categorias de base. Sou técnico de futebol. Todo mundo almeja estar em um time grande", disse, naquela oportunidade, Márcio Fernandes.O tempo passou e ele ganhou mais uma chance. Desta vez efetivado no cargo, Márcio Fernandes sabe que uma boa campanha no Brasileirão (leia-se escapar do rebaixamento) poderá colocá-lo definitivamente no mercado, deixando de ser um mero tampão.Em seu caminho, está o São Paulo. Márcio Fernandes está ciente do que o rival poderá apresentar. Mesmo assim, confia que o Santos possa repetir o que fez na última partida, quando bateu o até então vice-líder Cruzeiro por 2 a 0, na Vila Belmiro e deu mostras de que pode reagir e fugir da zona de rebaixamento em breve."Sabemos das dificuldades que vamos enfrentar, estou consciente dos problemas, mas o Santos está confiante em repetir o desempenho da vitória sobre o Cruzeiro. Assim, teremos mais chances", avisou Márcio Fernandes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.