Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Duílio elogia elenco do Corinthians e descarta reforços: 'Não existe previsão'

Dirigente corintiano deixa claro que o clube tem adotado cautela financeira

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 11h16

O diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, esfriou a possibilidade de o clube buscar reforços renomados no mercado internacional. Além de avaliar que o momento de paralisação do calendário e incerteza inviabiliza negociações, o dirigente ressaltou que jogadores como Keno e Róger Guedes, ambos atuando fora do Brasil e que tiveram seus nomes vinculados ao clube recentemente, recebem salários que extrapolam a política financeira da equipe.

"Não existe nenhuma previsão de contratação. Estamos sempre abertos a oportunidades de bons negócios. Sempre que der para melhorar, vamos fazer. Jogadores recém-chegados têm condições de melhorar. Não existe essa previsão. Falei sobre Roger Guedes e Keno porque torcedores perguntaram, são dois excelentes jogadores. Além de não ser o momento, o Corinthians tem trabalhado com pés nos chão em relação aos salários", afirmou Duílio, em entrevista ao SporTV.

Sem previsão de reforços e com um início de temporada decepcionante, o torcedor corintiano pode não ter previsões muito otimistas para quando as competições forem retomadas. Mas a avaliação do dirigente é bem diferente. Além de defender o trabalho que tem sido desenvolvido por Tiago Nunes, Duílio fez elogios ao grupo de jogadores à disposição do treinador.

"Acho que o Corinthians tem um bom elenco, para brigar no topo da tabela. E isso com um time organizado e que propõe o jogo, que é o trabalho que o Tiago Nunes vem fazendo", disse.

Assim como a maior parte dos clubes que disputam as duas primeiras divisões do futebol nacional, o Corinthians deu mais dez dias de férias ao seu elenco por causa da pandemia do coronavírus. E a data para a retomada das competições ainda é uma incógnita.

Quando os torneios foram paralisados, o time era o terceiro colocado do Grupo D do Campeonato Paulista, com cinco pontos de desvantagem para a zona de classificação às quartas de final a duas rodadas do fim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.