Dujkovic diz que vai deixar o comando da seleção de Gana

Em entrevista publicada no jornal sérvio Vecernje Novosti, o técnico da seleção de Gana, o sérvio Ratomir Dujkovic, disse nesta quinta-feira que vai deixar o comando da equipe africana. "É claro que vou retornar a Gana, que quer que eu continue no cargo. Mas eu acho que já foi o suficiente. Tenho que sair, e existem novos desafios pela frente".Em sua primeira participação em Mundiais, Gana conseguiu passar pela primeira fase, derrotando equipes mais tradicionais como República Checa (2 a 0) e Estados Unidos (2 a 1), perdendo apenas para a Itália (2 a 0). Nas oitavas-de-final, contra o Brasil, foi eliminada ao perder por 3 a 0. Dujkovic afirmou ainda que, na partida contra os brasileiros, ele foi expulso de campo por ter reclamado com o árbitro quando eles se dirigiam aos vestiários, na hora do intervalo. Na ocasião, ele disse ao juiz que "seria melhor para nós se você colocasse uma camisa amarela", referindo-se ao erro de arbitragem no segundo gol brasileiro, marcado por Adriano, em posição de impedimento."Incomoda um pouco o fato de que os árbitros se coloquem do lado da equipe mais forte, não dando oportunidades a uma surpresa. Um gol em impedimento, cartões amarelos dados rapidamente... mas não vale a pena falar sobre isso agora, quando tudo já acabou. Foi uma grande competição, que vou recordar toda minha vida".Dujkovic assumiu o comando de Gana em 2004, levando um pouco de consistência a uma equipe que tinha uma média de um treinador a cada seis meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.