Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Dunga admite que seleção se poupou contra Honduras

Treinador considerou amistoso como bom teste para Copa América

Almir Leite, ENVIADO ESPECIAL A PORTO ALEGRE, O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2015 | 00h49

O técnico Dunga admitiu que a seleção brasileira se poupou no amistoso da noite desta quarta-feira, contra Honduras, em Porto Alegre.  Para ele, mais do que o desempenho na vitória por 1 a 0, foi que a equipe adversária foi um bom teste para a Copa América.

"Faltando pouco tempo para iniciar a competição, é normal que o ritmo não seja o que se espera. Não obstante tudo isso, jogamos contra uma equipe que só se defendia e mesmo assim criamos quatro, cinco chances de gol", disse o treinador. Ele lembrou que a seleção, apesar de ter oito meses de trabalho sobre o seu comando, tem menos de 100 horas de treinamento. "E temos de diversificar durante o jogo para não desgastar os jogadores. Apesar disso, desde 1969 a seleção não atingia essa marca (de 10 vitórias seguidas)."

O treinador entende que foi normal os jogadores tirarem o pé do acelerador no final da partida, mas acha que se o segundo gol tivesse sido feito, as críticas ao desempenho da equipe seriam menores. "Mas foi um teste importante. Vamos encontrar equipes que marcam muito e  talvez os árbitros não vão permitir tantas faltas. Mas vai ser jogo de marcação. Vamos enfrentar equipes muito fechados, esperando um contra-ataque."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.