Dunga aposta em volta de Kaká e deixa Ronaldinho fora da seleção

O técnico Dunga adiou para 2009 a possível repetição na seleção brasileira da dupla formada por Ronaldinho e Kaká no Milan, ao deixar o gaúcho de fora da lista de convocados para os próximos jogos do Brasil, contra Venezuela e Colômbia, em outubro, quando Kaká voltará ao time após ausência de 11 meses. De volta aos gramados pelo clube italiano após ter sido submetido a uma cirurgia no joelho em maio, Kaká era nome praticamente certo na lista divulgada nesta quinta-feira para as partidas das eliminatórias para a Copa de 2010, mas a ausência de Ronaldinho foi a grande surpresa da convocação. O jogador, que trocou o Barcelona pelo Milan nesta temporada, foi capitão do Brasil na Olimpíada de Pequim e titular nos dois últimos jogos das eliminatórias -- 3 x 0 contra Chile e 0 x 0 com a Bolívia. Ronaldinho, entretanto, amargou a reserva nos últimos jogos do Milan, entrando apenas no segundo tempo. "O Ronaldo é um jogador que a gente confia muito, aposta nele. Ele teve um período muito bom conosco na Olimpíada, é normal agora que ele trocando de clube precisasse de um tempo de treinamento. Agora ele vai ter um tempo maior para melhorar e treinar", afirmou Dunga, em entrevista coletiva, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro. "Vamos fazer de tudo para que ele retorne a ser o Ronaldo que todos conhecem", acrescentou o técnico, após anunciar a lista de 22 jogadores para os jogos com a Venezuela, fora de casa, no dia 12 de outubro, e depois com a Colômbia, no dia 15, no Maracanã. PATO TAMBÉM VOLTA As últimas duas partidas do Brasil em 2008, que podem ser decisivas para o futuro do técnico Dunga à frente da equipe depois do frustrante empate por 0 x 0 com a Bolívia no estádio Engenhão, serão as primeiras de Kaká com a camisa da seleção brasileira no ano. O meia já havia sido convocado em outras oportunidades, porém acabou cortado devido a diferentes contusões. A última partida de Kaká pelo Brasil foi em novembro de 2007, na vitória por 2 x 1 sobre o Uruguai, no Morumbi, também pelas eliminatórias. Apesar de certamente contar com o jogador para conseguir as vitórias que diminuiriam as cobrança sobre seu trabalho, Dunga preferiu minimizar o retorno de Kaká. A imagem do jogador ficou arranhada junto à seleção depois que ele não foi liberado pelo Milan para disputar os Jogos de Pequim, ocasião na qual a cúpula da CBF considerou que Kaká não teria se esforçado para ir a Olimpíada. "O Kaká não esteve nas outras convocações porque teve uma lesão. Agora ele voltou a jogar, está em boas condições, e é normal que ele retorne à seleção brasileira", afirmou o técnico. Outro jogador do Milan que está de volta à seleção é o jovem atacante Alexandre Pato, que perdeu espaço na equipe durante a Olimpíada e tinha ficado de fora da última convocação para as eliminatórias. Segundo Dunga, o jogador ainda vive altos e baixos na carreira pela inexperiência, mas tem potencial para se firmar na seleção. "É um talento, um jogador novo. Todo mundo sabe que é normal pela juventude ter esses momentos no futebol, mas a gente confia nele. Tem que deixar ele crescer naturalmente", afirmou. Após 8 jogos, o Brasil está em segundo lugar nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, com 13 pontos, à frente da Argentina pelo saldo de gols. O líder é o Paraguai, com 17 pontos. Veja a lista de convocados: Goleiros: Júlio César (Inter de Milão) e Doni (Roma); Zagueiros: Lúcio (Bayern de Munique), Alex Costa (Chelsea), Juan (Roma) e Thiago Silva (Fluminense); Laterais: Maicon (Inter de Milão), Daniel Alves (Barcelona), Juan (Flamengo) e Kléber (Santos); Meio-campistas: Gilberto Silva (Panathinaikos), Josué (Wolfsburg), Mancini (Inter de Milão), Lucas (Liverpool), Kaká (Milan), Júlio Baptista (Roma), Elano (Manchester City) e Anderson (Manchester United); Atacantes: Robinho (Manchester City), Jô (Manchester City), Alexandre Pato (Milan) e Luis Fabiano (Sevilla).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.