Siphiwe Sibeko/REUTERS
Siphiwe Sibeko/REUTERS

Dunga atribui título a jogadores e alfineta imprensa

Técnico comemora mais um título com a equipe e diz que grupo é formado por 'homens com capacidade'

AE, Agencia Estado

28 de junho de 2009 | 19h28

O título da Copa das Confederações, conquistado após uma virada emocionante sobre os Estados Unidos, não foi suficiente para deixar o técnico Dunga sorridente neste domingo. Ao contrário, o treinador da seleção brasileira apareceu de cara fechada para a entrevista coletiva após a vitória por 3 a 2. Preferindo dar os méritos da conquista para os jogadores, Dunga também aproveitou para alfinetar a imprensa em diversos momentos.

Veja também:

linkBrasil conquista a Copa das Confederações pela terceira vez

linkLuís Fabiano leva artilharia da Copa das Confederações

linkKaká é eleito melhor jogador da Copa das Confederações

linkHerói, Lúcio diz que de virada foi 'mais gostoso' 

linkBrasil é 1.º a virar placar em final da Copa das Confederações 

 linkBrasil domina premiações individuais na África do Sul

mais imagens Galeria de fotos da conquista do Brasil

Copa das Confederações 2009 - tabela Classificação

Copa das Confederações 2009 - lista Calendário

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Para o comandante brasileiro, uma virada como a deste domingo é conquistada "só quando você tem uma equipe de homens, comprometidos." Dunga ainda seguiu elogiando os jogadores da seleção. "Nós temos total confiança nesse grupo", comentou o treinador, para quem o elenco é "muito capacitado". Daí pra frente, porém, começaram as indiretas para os jornalistas, que se tornaram alvo do técnico, claramente descontente com as críticas que recebe da imprensa.

Primeiro, Dunga desconversou sobre a dificuldade da vitória deste domingo. "Eu, como técnico do Brasil, toda partida é difícil", disse, para depois falar com ironia. "Quando nós ganhamos é porque o adversário deixou." Além disso, o treinador lembrou os que criticaram seus últimos treinos. "Algumas pessoas não entenderam o tipo de treinamento. A gente buscava mais a recuperação, tanto que a gente viu hoje [domingo], no final do jogo, jogadores inteiros."

Procurando comentar sobre o jogo deste domingo, Dunga explicou as falhas que resultaram nos gols dos Estados Unidos no primeiro tempo. "A gente não estava se posicionando bem para ter o homem da sobra", afirmou, completando que o erro foi corrigido na segunda etapa. "Tivemos a capacidade de fazer um gol logo no início e depois eu fiz duas alterações, colocando mais velocidade na equipe", disse. "A gente começou a aproveitar as laterais do campo."

Para a campanha vitoriosa na Copa das Confederações, Dunga apontou o bom relacionamento dos jogadores entre si e com a comissão técnica. "Quando você trabalha com um grupo como esse, a conscientização que eles têm, o profissionalismo nos deixa tranquilo, sem muitos problemas", destacou, para na sequência voltar a atacar a imprensa. "Nunca vi uma seleção ficar 30 dias e não ter problemas, vocês [repórteres] sem poder escrever nada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.