Wilton Júnior/ESTADÃO
Wilton Júnior/ESTADÃO

Dunga anuncia seleção para os duelos das Eliminatórias

Brasil estreia contra Chile e depois pega Venezuela em outubro

O Estado de S. Paulo

17 de setembro de 2015 | 07h00

Depois de pouco mais de um ano no cargo, 49 jogadores convocados - dos quais 39 foram utilizados -, 16 jogos, 12 vitórias em amistosos e um desempenho pífio na única competição oficial que disputou com a seleção brasileira, o técnico Dunga faz na manhã desta quinta-feira a convocação mais importante desse seu segundo ciclo no comando. Às 11 horas, na sede da CBF, no Rio, anuncia os 23 jogadores que iniciarão a busca por uma vaga na Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

O Brasil estreia nas Eliminatórias dia 8 de outubro, contra o Chile, em Santiago. No dia 13, recebe a Venezuela, em Fortaleza.

Dunga, como sempre faz, procurou manter a lista em segredo. Mas depois dos amistosos do início de setembro nos Estados Unidos - 1 a 0 sobre a seleção da Costa Rica e 4 a 1 sobre a equipe norte-americana - deu algumas pistas. E indicou que não deve fazer grandes alterações em relação ao grupo que participou daquela  excursão.

Nós temos uma ideia (dos jogadores que convocará), mas eles voltam para os clubes, podem ter  lesão, tem uma série de fatores que poderão ajudar'', disse após o jogo com os Estados Unidos.

Um dos dilemas de Dunga é Neymar. O craque do time está suspenso - ainda tem de cumprir duas das quatro partidas da punição pela expulsão depois do jogo com a Colômbia pela Copa América - e nos últimos dias o treinador estava  em dúvida se o convocaria ou não. Isso porque a CBF recorreu ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte) para ao menos  reduzir a pena em uma partida - o que deixaria o craque apto para enfrentar os venezuelanos -, mas a decisão  ainda não saiu.

Uma alternativa seria Neymar ser chamado e, caso não possa mesmo jogar as duas partidas, desconvocado. Então, um jogador que atue no Brasil deveria de ser convocado.

Dunga gostou dos "novatos'' que levou para os Estados Unidos. Hulk, por exemplo, fez gol nas duas partidas e é  nome praticamente certo. Lucas Lima e Lucas Moura também agradaram, assim como Rafael Alcântara. No entanto, o volante saiu machucado ontem do jogo do Barcelona com a Roma pela Copa dos Campeões e se a contusão for séria não poderá ser chamado. Nesse caso, Ramires volta a ter chance.

Willian, do Chelsea, também se machucou ontem. Sentiu uma contusão muscular. O meia participou de todos os 16 jogos com Dunga. Seu companheiro de time Oscar deve reaparecer no grupo.

O lateral-esquerdo Filipe Luis não enfrentou a Costa Rica e os Estados Unidos por estar machucado, mas deve  voltar a ser chamado. Ele foi um dos jogadores mais utilizados por Dunga. Só fica atrás do zagueiro Miranda e do  meia Willian, que participaram de todas as 16 partidas.

Uma das novidades da lista de hoje pode ser o zagueiro Gil - há uma vaga disponível no setor. Mas, apesar da boa  fase, Renato Augusto, Alexandre Pato e Ricardo Oliveira apenas correm por fora e a inclusão deles na dependerá de uma mudança mais "radical'' nos conceitos de Dunga.

Tudo o que sabemos sobre:
Seleção brasileiraCBFDunga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.