Dunga diz que Neymar, Kaká e Robinho podem jogar juntos na seleção

Dunga diz que Neymar, Kaká e Robinho podem jogar juntos na seleção

'Medalhões' do técnico em 2010, Kaká e Robinho são elogiados e podem ser utilizados conforme estilo do adversário da equipe

REUTERS

14 de outubro de 2014 | 11h03

Dois dos quatro gols marcados pelo Brasil na goleada de 4 x 0 sobre o Japão foram feitos com o ataque formado por Kaká, Robinho e Neymar, e o técnico Dunga afirmou que pode voltar a colocar o trio em campo nos próximos jogos da equipe.

"Vai depender dos jogos que nós vamos enfrentar, colocar as ideias para funcionar, depende da equipe adversária, se tiver oportunidade, podemos repetir", disse Dunga em entrevista coletiva após o amistoso em Cingapura.

A vitória contra o Japão foi a quarta do Brasil em quatro jogos desde a volta do ex-capitão ao comando da seleção brasileira após a frustração na Copa do Mundo em casa, em junho.

De seus quatro gols na partida com o Japão, Neymar fez os dois últimos jogando ao lado dos veteranos Kaká e Robinho, que ficaram de fora do Mundial em casa mas voltaram à equipe com Dunga, ainda que como reservas.

Os dois foram titulares durante a primeira passagem do técnico pela seleção (2006 e 2010) e podem ter participação importante na reformulação da equipe com vistas ao Mundial de 2018 após o quarto lugar na Copa do Mundo em casa, em que a seleção treinada por Luiz Felipe Scolari perdeu por 7 x 1 para a Alemanha na semifinal.

Além das entradas de Kaká e Robinho, Dunga aproveitou o jogo com os japoneses para colocar em campo nomes novos como Souza, Phillipe Coutinho e Éverton Ribeiro, e disse ter gostado das experiências.

"Todos que entraram corresponderam da forma que nós pedimos, principalmente no final jogando sem atacante, com todos os jogadores de meia, quando conseguimos criar quatro ou cinco oportunidadades", afirmou o treinador.

Dunga também elogiou Neymar pelos quatro gols marcados contra o Japão e pelas boas atuações nos últimos amistosos da seleção, e exaltou o talento do camisa 10.

"Pela criatividade que ele tem, a cada jogo ele faz uma coisa diferente", afirmou.

A seleção brasileira fará mais dois amistosos este ano, ambos fora de casa, em novembro: contra a Turquia, em Istambul, e diante da Áustria, em Viena.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSeleção BrasileiraDunga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.