Eduardo Nicolau/AE
Eduardo Nicolau/AE

Dunga espera jogo mais aberto contra a Costa do Marfim

Para o treinador, a maior preocupação será com as jogadas aéreas do adversário

MILTON PAZZI JR., Agência Estado

19 de junho de 2010 | 14h23

O técnico Dunga espera por um jogo mais aberto para a seleção brasileira neste domingo, contra a Costa do Marfim. Ele está confiante de que o time africano vai partir para cima dos brasileiros pela necessidade de vitória para continuar com chance de classificação no Grupo G da primeira fase da Copa do Mundo.

Veja também:

blog BLOG - Seleção na Copa

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |

"Vai ser outro jogo totalmente diferente [em relação ao primeiro], as duas equipes atacam e sem a bola todo mundo defende. São 11 jogadores em campo e em Copa do Mundo, se tem oportunidade, tem de definir o jogo, sempre", afirmou o técnico, que mostrou temor em relação a dois pontos: "Principalmente no contato físico. A bola área vai ser complicada, com o novo treinador (Sven-Goran Eriksson) o time tem ótima organização".

Dunga não aponta alternativas para a partida. "Tenho de esperar para ver o que vai acontecer. Nesse último jogo a equipe coreana era veloz, ágil... Isso vai depender de jogo para jogo", acrescentou o treinador, que comentou sobre o estilo brasileiro, contradizendo um pouco o que se vê em campo com a sua seleção. "Acho que o Brasil tem como característica jogar para frente, não tem outra forma".

Na entrevista coletiva no Estádio Soccer City, Dunga ironizou ao ser questionado sobre qual será o time titular neste domingo, às 15h30 (de Brasília). "Você [jornalista] vai ter de esperar até amanhã [domingo]. Não adianta subir em prédio e fotografar (o treino)."

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.