Dunga exalta 'brio' do Inter, mas não festeja empate

Depois de ver o Internacional garantir o empate por 1 a 1 com o Atlético-PR, na noite da última quinta-feira, em Novo Hamburgo, com um gol de Otávio aos 44 minutos do segundo tempo, o técnico Dunga elogiou o espírito de luta exibido pelo time no confronto, mas evitou festejar o resultado obtido neste confronto de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

AE, Agência Estado

27 de setembro de 2013 | 09h20

Por ter levado gol em casa, o time colorado não poderá empatar por 0 a 0 no duelo de volta, marcado para 23 de outubro, em Curitiba, onde precisará de uma vitória simples ou de uma igualdade por dois ou mais gols.

"Seguramente o torcedor sabe reconhecer que o Inter é um time que tem brio, que luta até o final, que busca o resultado incessantemente. No primeiro tempo não conseguimos chegar ao gol adversário. Mas na etapa final tivemos dez chances de gols. O Atlético-PR não conseguiu mais chegar. Foram dois tempos bem distintos", analisou Dunga.

O comandante também minimizou o peso do fato de que Leandro Damião voltou a passar em branco - não marca um gol desde 25 de agosto. "Damião é um jogador com talento, que sabe fazer gol, e acho que no momento certo o gol vai sair", aposta.

Os jogadores do Inter, por sua vez, também evitaram comemorar com entusiasmo o 1 a 1. "A gente conseguiu um empate no finalzinho. Não era o resultado que a gente queria, mas agora vamos para Coritiba buscar o resultado positivo", disse Otávio.

O lateral Kleber também destacou que o resultado desta quinta "se torna ruim pelo gol sofrido em casa", mas enfatizou: "Temos condições de buscar o resultado em Curitiba. Criamos várias chances hoje (quinta), mas não conseguimos os gols. A lição que levamos é a de que é preciso jogar com disposição".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilInterDunga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.