Dunga exalta comprometimento em convocação

O comprometimento com a seleção brasileira é fundamental para que os jogadores tenham chance de estar no grupo, segundo afirmou Dunga nesta quinta-feira, em entrevista coletiva concedida após a convocação para as Eliminatórias. Para o treinador, o atleta precisa respeitar a necessidade do plantel e esperar a sua oportunidade.

AE, Agencia Estado

20 de agosto de 2009 | 16h34

"Não é quando o jogador quer, é quando a seleção precisa que ele será convocado. Ele tem de estar pronto, sem se preocupar com férias ou com o interesse do clube. É isso que vocês todos cobravam, comprometimento, e conseguimos. Hoje, os próprios jogadores cobram isso", afirmou o treinador, citando o exemplo de Filipe na lateral-esquerda, convocado novamente mesmo com Marcelo, do Real Madrid, tendo se recuperado de lesão.

"O Filipe não jogou contra a Estônia por uma serie de fatores, como o Kleberson ter se machucado no início. Então a gente precisa trazer o jogador de novo para vê-lo jogar, tê-lo mais tempo perto para ver como reage. Ele precisa saber esperar sua hora", assegurou.

Questionado sobre a convocação de Lucas para o lugar de Kleberson, o treinador reagiu com ironia e afirmou que a mudança é irrisória. "O futebol é muito mais simples do que vocês pensam. A seleção tem 22 jogadores que vão entrar e jogar. Um tem um passe melhor, outro é mais agressivo e mais dinâmico", opinou o treinador. "Sei que vocês (da imprensa) devem perguntar, mas não faz diferença alguma se entrou o Ramires e o Lucas, se saiu o Kleberson e o Elano. Todos têm qualidade".

Dunga também justificou a convocação de Adriano e elogiou seu desempenho no Campeonato Brasileiro. "Ele já esteve conosco e agora se reencontrou. Está jogando um bom futebol, com alegria, e mais uma vez terá oportunidade na seleção brasileira", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.