Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Dunga exibe incômodo com dispensa de Hulk da primeira convocação

Técnico da seleção está magoado com os dirigentes do clube russo que pediram o corte do atacante por lesão e ele jogou um dia depois

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

17 Setembro 2014 | 12h09

A ausência do atacante Hulk da lista de convocados por Dunga para os amistosos da seleção brasileira contra Argentina e Japão revelou um incômodo do técnico com o Zenit, clube russo onde atua o brasileiro. O atacante havia sido cortado da seleção nos amistosos do início deste mês por motivo de lesão, com Robinho entrando em seu lugar. Na nova convocação, divulgada nesta quarta-feira, Hulk acabou preterido.

Segundo o técnico, logo após a convocação para os amistosos com Colômbia e Equador, os médicos do Zenit encaminharam um pedido de dispensa alegando que o atacante, que estava lesionado, precisaria de quatro a seis semanas de recuperação. Dunga cortou o jogador, que acabou entrando em campo pelo seu clube no dia seguinte ao primeiro jogo do Brasil.

"O Hulk teve uma lesão, o médico mandou um e-mail dizendo que ele teria uma recuperação de quatro a seis semanas e voltaria no começo de outubro. Mas ele teve uma recuperação muito boa. Jogamos no dia 5 e ele jogou no dia 6, para nossa surpresa", comentou o técnico, deixando transparecer ironia.

O técnico também falou sobre a ausência de Thiago Silva. O capitão da seleção brasileira na Copa do Mundo está em fase final de recuperação de uma lesão muscular na coxa direita e teria condições para os amistosos marcados para os dias 11 e 14 do próximo mês. "O Thiago está machucado, está voltando de lesão. E, como todos os jogadores, tem que voltar a jogar. Na seleção não tem ninguém garantido", avisou.

Mais conteúdo sobre:
futebol seleção brasileira Dunga Hulk

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.